Venha saber mais sobre os impactos da utilização da palha de cana para geração de energia 

Os participantes do 5º Curso de Diversificação e Máximo Aproveitamento Agroindustrial, em Sertãozinho (SP) vão conhecer mais sobre  o potencial da palha da cana na geração de energia. Na palestra “Aproveitamento da palha de cana: Desafios e Benefícios”, o especialista em Tecnologia Agroindustrial do CTC, Francisco Antônio Barba Linero, pretende abordar as quantidades de biomassa disponíveis na cultura da cana de açúcar, formas e custos de recolhimento, transporte e uso deste material na usina, impactos de sua utilização em caldeiras e no faturamento da usina com a geração de energia elétrica excedente.

“Para quem já recolhe ou recolheu quantidades adicionais de palha de cana, é uma excelente oportunidade para troca de experiências e atualizar conhecimentos para decisões futuras”, afirma Linero.

O especialista falará para os participantes sobre os custos envolvidos no processo de recolhimento e irá avaliar a utilização, em parte da entressafra, dos ativos existentes na usina para a produção de  um produto adicional,  a Energia Elétrica.

“Atualmente se comenta muito sobre o Programa RENOVABIO, que deverá alavancar a produção de biocombustíveis no Brasil. Este programa está em fase de regulamentação e na sua proposta inicial, premiaria as indústrias mais eficientes com a valorização dos denominados Certificados de Biocombustíveis (CBios). Acredito que estes índices de eficiência deverão contemplar a energia gerada e excedente das usinas. Assim,  usinas que tenham grandes índices de geração de energia elétrica poderão ser beneficiadas pelo Programa RENOVABIO e certamente o aproveitamento eficiente da palha de cana vai colaborar significativamente com isso”, explica.

 

Objetivos do curso

 

O curso tem como objetivo apresentar cases e informações relevantes sobre os temas:

  • Como melhorar o desempenho agroindustrial das usinas com redução da área plantada?
  • Etanol de Milho – Quais inovações prometem dar maior lucratividade às usinas flex?
  • Como incorporar Cana Energia, Sorgo e outras culturas com rentabilidade ao negócio?
  • Como agregar diversas biomassas? Palha enfardada ou palha vinda com a cana e separada na usina? Qual melhor sistema de limpeza?
  • Quais Estratégias de Diversificação Estão se Firmando nas Usinas como Tendências no Médio e Longo Prazo?
  • Como anda a viabilidade técnica e econômica do etanol 2G?

 

Público Alvo

Acionistas, Executivos, Gerentes, Supervisores, Encarregados, Engenheiros, Projetistas, Técnicos, enfim, todos os profissionais envolvidos com Tomada de Decisão, Projeto, Gestão e Produção Agroindustrial em Usinas e Destilarias.

 

Carga Horária: 8 horas.

Saiba como garantir sua vaga clicando aqui.

 

X