Vendas de carro a álcool crescem 17,5% em cinco meses

As vendas de carro a álcool totalizaram 18.514 unidades de janeiro a maio deste ano, um crescimento de 17,46% sobre o negociado no mesmo período do ano passado (15.760 unidades). Os dados foram divulgados ontem pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). No mês de maio, as montadoras comercializaram 3.449 veículos movidos a álcool. Na comparação com o mesmo mês de 2002, porém, as vendas recuaram 8,8%.

Em cinco meses de negociação, as montadoras bateram as vendas dos doze meses em 2001, quando as principais companhias do país escoaram 18.335 veículos a álcool.

A retomada das vendas a álcool vem ocorrendo nos últimos meses, sobretudo desde o final do ano passado, à medida que os preços da gasolina subiram. À época, a maior demanda provocou um descompasso entre a produção e o fornecimento de álcool, o que levou as usinas a reavaliar o mix de produção da nova safra, que terá neste ano um excedente de 1,5 bilhão de litros de álcool combustível, conforme acordo fechado com o governo federal.

As vendas de carro a álcool em 2003 representam 3,8% do total de automóveis negociado no país. Em 2001, o índice era de 1,4%. No ano passado, fechou em 4,3%.

Vendas de carro a álcool crescem 17,5% em cinco meses

As vendas de carro a álcool totalizaram 18.514 unidades de janeiro a maio deste ano, um crescimento de 17,46% sobre o negociado no mesmo período do ano passado (15.760 unidades). Os dados foram divulgados ontem pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). No mês de maio, as montadoras comercializaram 3.449 veículos movidos a álcool. Na comparação com o mesmo mês de 2002, porém, as vendas recuaram 8,8%.

Em cinco meses de negociação, as montadoras bateram as vendas dos doze meses em 2001, quando as principais companhias do país escoaram 18.335 veículos a álcool.

A retomada das vendas a álcool vem ocorrendo nos últimos meses, sobretudo desde o final do ano passado, à medida que os preços da gasolina subiram. À época, a maior demanda provocou um descompasso entre a produção e o fornecimento de álcool, o que levou as usinas a reavaliar o mix de produção da nova safra, que terá neste ano um excedente de 1,5 bilhão de litros de álcool combustível, conforme acordo fechado com o governo federal.

As vendas de carro a álcool em 2003 representam 3,8% do total de automóveis negociado no país. Em 2001, o índice era de 1,4%. No ano passado, fechou em 4,3%.

X