Vencedor do “Labirinto Canavial” é um advogado de SC

Mais de 8.500 pessoas se cadastraram no Labirinto Canavial no estande do Projeto Agora no Salão do Automóvel, e 6.140 delas tentaram responder seis perguntas sobre o etanol. Mas o grande vencedor do carro flex zero km foi o advogado Raphael Willians Rosengarten Fonseca, de Itajaí (SC), com o tempo de 21 segundos e 625 milésimos. Ele ficou apenas 700 milésimos de segundo à frente da segunda colocada, a recepcionista de eventos Wivianne Paula Costa, de São Paulo.

Isso significa que o vencedor levou menos de 4 segundos para responder cada pergunta. “Estudei o Guia do Etanol por mais de uma hora e meia, utilizei as telas da Sala Interativa no estande e me concentrei ao máximo no momento das perguntas.”

Com esse resultado, Fonseca conquistou o direito de escolher um carro flex no valor de até R$ 55 mil de qualquer das marcas que oferecem veículos flex dentro desse valor. Como cortesia do Projeto AGORA, Rosengarten viajou para São Paulo para a apresentação oficial do vencedor, realizada no estande do Projeto AGORA às 17:00 horas do domingo (07/11), último dia do Salão do Automóvel, e anunciou sua escolha: um Citroen C-4 1.6 GLX 16 válvulas flex, com câmbio manual, 4 portas, ano 2010-2010.

O Labirinto Canavial marcou a primeira participação do setor sucroenergético brasileiro no Salão do Automóvel, 35 anos depois da introdução do etanol em grande escala no Brasil com o Proálcool, iniciado nos anos 70, e com o Salão comemorando seus 50 anos de existência. O estande, com o concurso Labirinto Canavial, telas interativas, um cinema 3-D e quatro veículos expostos representando o uso do etanol nas ruas e nas pistas, teve como foco o etanol brasileiro de cana-de-açúcar e a experiência vitoriosa da indústria automobilística brasileira com o carro flex, lançado em 2003. Hoje, mais de 11 milhões de veículos flex já foram vendidos no Brasil, representando mais de 40% do total da frota nacional de veículos em circulação.

“O estande do Projeto AGORA trouxe ao Salão um diferencial marcante, porque além de mostrar carros, que é o que se espera em um evento assim, ele também trouxe informações fundamentais sobre a cadeia produtiva da cana-de-açúcar, que hoje emprega mais de um milhão de brasileiros e impacta mais de mil municípios em 22 estados,” afirmou Marcos Jank, presidente da UNICA, uma das 18 entidades e empresas que participam do AGORA.

X