Valor do PLD em 2018 deve ficar em torno de R$ 204/MWh

O valor médio do Preço de Liquidação das Diferenças (PLD)  para 2018 deve ficar em torno de R$ 204/MWh no Sudeste/Centro-Oeste.

“Tivemos uma hidrologia mais favorável em março e que mostrou boa recuperação quando comparada aos anos anteriores, cenário identificado desde dezembro de 2017”, destaca Rodrigo Sacchi, gerente de preços da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

Em abril, a perspectiva é de afluências mais positivas na comparação com março, principalmente no Sudeste (de 89% para 94% da MLT) e no Sul (de 90% para 153%).

Mesmo com o registro de queda, as ENAs esperadas para o Nordeste (de 55% para 53%) foram capazes de recuperar os níveis dos reservatórios da região, mesma situação do Norte que apresenta previsão de afluências em 95% da MLT para abril.

O cenário positivo de março e início de abril reflete ainda nos níveis dos reservatórios do SIN, com ênfase para o Nordeste, onde os níveis subiram 10p.p e atingiram 36,3%. No Norte, os níveis chegaram a cerca de 66%, alta de 4p.p frente aos índices de fevereiro.

Na principal bacia do país (Sudeste/ Centro-Oeste), houve reenchimento de 5,2% com os níveis chegando a 42,2% ao final de março. Já no Sul, apesar da queda de 5p.p, os reservatórios seguem com níveis confortáveis, ou seja, em cerca de 69% do total.

“No início de abril, notamos afluências em 200% da média histórica para o período no Sul, o que, aliada à boa hidrologia ao longo de março, impactou na queda do PLD para o valor mínimo de R$ 40,16/MWh para 2018. Mesmo em menor proporção, a entrada efetiva do segundo circuito do bipolo da usina de Belo Monte também contribui para a queda do preço na primeira semana do mês. Agora, quando projetamos o PLD para os próximos meses, mesmo com o PLD mínimo no início de abril, a tendência é de alta nas próximas semanas e nos próximos meses, com o preço podendo alcançar R$ 200/MWh em maio, variando na faixa de R$ 150/MWh e R$ 250/MWh até o final do ano, o que deve resultar no preço médio para 2018 de cerca de R$ 205/MWh no Sudeste/Centro-Oeste”, observa.

 

Entenda o PLD

O PLD é o preço de referência do mercado de curto prazo, utilizado para precificar o que foi gerado e o que foi consumido de energia elétrica por todos os participantes do mercado (que operam no âmbito da CCEE).

A CCEE apura mensalmente o total de energia consumido pelos consumidores que compram no Ambiente de Comercialização Livre – ACL e pelos cativos do Ambiente de Contratação Regulado – ACR. Os contratos negociados no mercado livre, fechados entre o comprador e o vendedor (pelos geradores, comercializadores e consumidores livres e especiais) e pagos bilateralmente, também são registrados na CCEE. Por sua vez, no mercado cativo os contratos são fechados em leilões regulados pelo governo, informações também registradas pela CCEE. Caso haja mais consumo ou geração do que os montantes contratuais registrados, essas diferenças são liquidadas mensalmente no mercado spot (à vista ou de curto prazo, como também é conhecido). Todos os devedores (subcontratados) pagam em igual proporção para os credores (sobre contratados).

O valor utilizado para este acerto é o Preço da Liquidação das Diferenças – PLD que é calculado semanalmente pela CCEE e, após Resolução Homologatória da ANEEL de número 2.364, de 21 de dezembro de 2017, tem valor teto de R$ 505,18/MWh e piso de R$ 40,16/MWh, vigentes a partir da primeira semana operacional de janeiro/2018.

X