Valor do indicador de venda do MWh da biomassa no spot dispara 49%

O bagaço é hoje a principal biomassa da cana para gerar eletricidade nas usinas
O bagaço é hoje a principal biomassa da cana para gerar eletricidade nas usinas

O Preço de Liquidação das Diferenças (PLD), indicador para venda de eletricidade da biomassa de cana-de-açúcar no spot, registra 49% de alta nesta semana (27/08 a 02/09) ante a anterior na região (ou submercado) Sudeste/Centro-Oeste do país.

O megawatt-hora (MWh), segundo o PLD dessa semana, vale R$ 140,71/MWh. Na semana anterior, valia R$ 94,51/MWh.

A gestão do PLD é feita pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). No submercado Sul, conforme a Câmara, o preço do PLD subiu 29%, saindo de R$ 94,51/MWh para R$ 122,17/MWh.

Já o PLD do Nordeste e do Norte foi de R$ 111,74/MWh para R$ 140,71/MWh, incremento de 26%, igualando-se com o do Sudeste/Centro-Oeste.

Leia também: Tereos abre pregão com maior alta entre as sucroenergéticas

Afluências

A previsão de afluências para agosto ficou em 97% da Média de Longo Termo – MLT, fechando acima da média no Sudeste (104%) e no Sul (116%). No Nordeste e no Norte os índices ficaram em 35% e 45%, respectivamente. Em setembro, as ENAs são esperadas em 105% da MLT para o SIN.

Com a expectativa de altas afluências no Sul, há um aumento no envio de energia para o Sudeste, fazendo com que o limite de intercâmbio seja atingido e o preço deste submercado fique diferente dos demais. Os limites de intercâmbio entre Sudeste/Nordeste/Norte, por sua vez, não são atingidos e seus preços ficam equalizados.

Já os níveis dos reservatórios do Sistema registraram alta de 4.200 MWmédios impulsionada pelos índices do Sudeste (+2.600 MWmédios) e do Sul (+1.600 MWmédios). Houve queda no volume de energia no Norte (-70 MWmédios), enquanto os níveis do Nordeste ficaram estáveis.

X