Usinas e governo do PR assinam termo de adesão a programa que beneficia setor

O Presidente da Associação de Produtores de Bioenergia do Paraná (Alcopar), Miguel Tranin, o secretário estadual da Infraestrutura e Logística, José Richa Filho e 75 prefeitos do Noroeste e Norte Pioneiro do Paraná, assinaram no último dia 28 de maio, o Termo de Adesão ao Programa Caminhos do Desenvolvimento Sucroalcooleiro.

O programa, parceria do Governo do Estado e prefeituras com a Alcopar vai modernizar estradas rurais por onde passam os caminhões que escoam toda a safra de cana-de-açúcar e criará corredores rodoviários, interligando estradas rurais, rodovias estaduais e federais. Ao todo, serão recuperados através do programa 1,5 mil quilômetros de estradas municipais, além da construção de 151 pontes e 49 trincheiras.

As patrulhas mecanizadas usadas para recuperação e manutenção das estradas também constam no programa. Cada patrulha é composta por equipamentos como escavadeira, trator de esteira, motoniveladora, pá-carregadeira, rolo compactador, caminhão-comboio, carreta para as máquinas e caminhões basculantes. Serão investidos, até 2016, mais de R$ 300 milhões.

img7119

“Caminhos alternativos serão abertos para que caminhões de grande porte deixem de trafegar dentro das cidades e de rodovias movimentadas. Estamos muito satisfeitos com esta parceria que desenvolverá ainda mais o Paraná”, lembrou o secretário José Richa Filho.

Para o presidente da Alcopar, esse programa trará um impacto positivo para todos os setores produtivos e toda a população paranaense. “Com o programa, vamos crescer ainda mais”, disse Tranin.

Para o Diretor Presidente da Sabarálcool, Ricardo Albuquerque Rezende Filho, a ideia do programa surgiu a partir de dificuldades do setor. “Surgiu a partir de debates dentro do Conselho Deliberativo da Alcopar tendo em vista a dificuldade generalizada de tráfego nas vias utilizadas pelas usinas do estado”, disse Rezende Filho. “O programa vai melhorar a logística interna de matéria prima, ou seja, de cana-de-açúcar”.

Rezende Filho acredita que nas localidades onde estão instaladas as duas unidades da Sabarálcool, os usuários serão beneficiados. “Todos os transeuntes dos diversos trechos a serem adequados, bem como aqueles que utilizam as vias públicas que terão o tráfego diminuído, serão beneficiados”.

Segundo o diretor agrícola da Sabarálcool, Victor Vicari Rezende, no caso das rodovias estaduais, o governo do estado entrará com obras, sendo de responsabilidade de cada unidade produtora entregar o projeto completo e aprovado pelo DER-PR. “A execução no caso das rodovias será a cargo do governo do estado. No caso, das estradas municipais, o governo do estado entrará com os equipamentos da patrulha rodoviária estadual, fornecendo quatro patrulhas completas para todo o setor, sendo as mesmas operadas e gerenciadas por um empresa específica formada pelas usinas. Todos os custos operacionais para readequação e melhoria das estradas correrão por conta das unidades. As obras de pontes e aterros ao longo das estradas serão feitas em parceira onde o estado entrará com o material pré-moldado e as usinas com o projeto aprovado no DER-PR, bem como, com todos os custos de execução da obra. As obras serão realizadas por cada unidade”.

Através do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER), órgão da Secretaria de Infraestrutura e Logística, na primeira etapa serão investidos em dois anos R$ 104 milhões, e a Alcopar, por meio das usinas de álcool e açúcar, aplicará R$ 64 milhões. As prefeituras participarão, aderindo ao programa e, depois, fazendo a manutenção das novas pontes e estradas que serão melhoradas e construídas.

Para o secretário-chefe da Casa Civil do estado do Paraná, Reinhold Stephanes, o governo Beto Richa conseguiu promover o crescimento do PIB e este programa vai ser mais um indutor do desenvolvimento. “A nossa produção começa nas estradas rurais e termina nos Portos. Então tudo é interligado. Hoje temos muitas obras em andamento e que já estão avançadas. O Governo tem projetos, acordos e capacidade para realizar cada obra”, disse Stephanes.

As licitações de algumas trincheiras já iniciaram e os investimento do governo do estado nesta etapa devem chegar a R$ 9,5 milhões. A locação de equipamentos de quatro patrulhas mecanizadas também está sendo licitada no valor de R$ 14,8 milhões. As licitações das duas pontes de grande porte sobre o Rio Pirapó, localizada entre os municípios de Colorado e Paranacity, e Rio das Cinzas, entre Bandeirantes e Andirá, preveem custo de R$ 6 milhões. Outros R$ 6 milhões serão aplicados para o fornecimento das vigas das 75 pontes de menor porte, em concreto.

Para o prefeito de Engenheiro Beltrão, Elias Lima, a parceria vai desenvolver os municípios. “Essa parceria vai tirar os caminhões das áreas centrais, além de incentivar a produção paranaense e a geração de empregos”.

O prefeito de Quinta do Sol, João Claudio Romero, acredita que o programa trará inúmeros benefícios. “A parceria trará muitos benefícios, tanto para o transporte escolar, como para a produção agrícola”, finaliza.

X