Usinas devem voltar a se capitalizar ainda neste ano, afirma Unica

Alavancado pelo desempenho do açúcar no mercado internacional e projetando alta no preço do etanol este ano, o setor sucroalcooleiro aposta no retorno aos níveis de saúde financeira anteriores à crise econômica. “O setor vai voltar a se capitalizar, vai recuperar o capital de giro que tinha há dois anos”, diz Antonio de Padua, diretor técnico da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica).

É diante de um cenário sustentado pelos preços do açúcar – que esta semana bateu novo recorde – e de manutenção dos investimentos voltados para o etanol (confirmados os 38 projetos de novas unidade de produção no Centro-Sul para o período 2009/2011), que Padua diz que aquelas empresas que deixaram de recolher algum tributo para manter-se no processo de produtivo, vão recuperar a normalidade de seus caixas e quitar dívidas, seja com o fisco feder! al ou dos estados.

“Os problemas de dívidas são localizados. Diria que no caso de São Paulo temos grandes grupos de produtores que estão em dia com os tributos”, contou. Para o diretor técnico da Unica, a inadimplência não é generalizada, “ela acontece em casos pontuais de empresas que em dificuldade financeira, acham uma forma de sobreviver deixando de honrar algum compromisso ou com fornecedores ou com o fisco”, acrescentou.

A melhora de perspectiva para o produtores veio com a queda significativa da safra de açúcar dos indianos – caindo de 26 milhões de toneladas para menos de 15 milhões. “A Índia, que estava exportando, passa a ser importadora e o câmbio volta a um patamar de R$ 2”, explicou. Esse novo quadro, segundo Padua, cria espaço para o Brasil suprir o déficit mundial de açúcar.

Com a mudança de cenário, Padua diz que o Brasil, em vez de crescer R$ 3 bilhões de litros de etanol e manter o mercado interno altamente ofertado, irá direcionar uma parte da cana para o açúcar e exportar entre 4,5 a 5 milhões de toneladas a um preço que hoje remunera mais do que 50% o etanol. “O país vai conviver esse ano e em 2010 com preços de açúcar altamente remuneradores e o etanol também vai passar por um processo de recuperação de preços”, completou.

X