Usinas buscam apoio do governo para atravessar a crise

Com restrição de crédito no mercado, sobretudo devido à turbulência financeira internacional, as usinas do setor sucroalcooleiro devem procurar a equipe econômica do governo para discutir medidas de apoio à cadeia.

Segundo Marcos Jank, presidente da União da Indústria da Cana-de-Açúcar (Unica), o setor vai mostrar ao governo que tem um peso importante na balança comercial brasileira.

As usinas estão enfrentando problemas de crédito e têm dificuldades para conseguir financiamento de ACC (Adiantamento de Contratos de Câmbio). O ACC é uma ferramenta importante para aumentar o fluxo de caixa das usinas. Jank participou da 8a Conferência Internacional Datagro de Açúcar e Álcool.

As receitas anuais com exportações de açúcar e álcool somam cerca de US$ 7 bilhões. As usinas também querem recursos para carregar seus estoques. Caso contrário, terão de ofertar mais durante a safra, derrubando ainda os preços do açúcar e do álcool. Também pedem que os recursos aprovados pelo BNDES para expansão das usinas sejam liberados, além de financiamento para custear a manutenção das usinas durante o período de entressafra.

“Os fundamentos para o setor são positivos. Depois de dois anos de preços baixos, as perspectivas são de que as cotações subam, por conta do déficit global do produto para a safra 2008/09”, disse Jank.

Na região Nordeste, as indústrias do setor estavam pedindo apoio para os fornecedores de cana, com medidas de apoio ao como o Pepro (Prêmio Equalizador Pago ao Produtor). No entanto, esses recursos podem não sair. Segundo Manoel Bertone, secretário de Produção e Agroenergia do Ministério da Agricultura, o governo está priorizando o financiamento de crédito para safra.

X