Usina Salgado contrata portadores de deficiência para trabalho na lavoura e indústria

A Usina Salgado, de Ipojuca (PE), contratou este ano 65 pessoas portadoras de deficiências físicas e visuais.

Segundo o engenheiro agrônomo – Antônio Ricardo de Moura, responsável pela coordenadoria de desenvolvimento de recursos humanos da usina, a meta é dobrar o número de contratações. “Pretendemos contratar no final de julho, início da safra, mais 65 pessoas”, diz.

Após o desenvolvimento do projeto piloto que no ano passado contratou 50 pessoas, a unidade decidiu implantá-lo definitivamente. “Estabelecemos contatos com administradores de engenhos que apontaram esses portadores de deficiência. Os candidatos foram encaminhados à avaliações médicas, que posteriormente apresentaram laudos para a usina”, explica.

Dos 65 contratados da unidade, 20% trabalham na área administrativa, industrial e 80% na lavoura. “Na indústria, os colaboradores trabalham na fabricação de açúcar, no campo desenvolvem o plantio, adubação e corte”, lembra.

Moura acredita que essas deficiências não impedem completamente a eficiência do trabalho. “Acho que a Salgado está sendo uma das pioneiras do estado em relação à responsabilidade social, pretendemos incentivar outras unidades”, finaliza.

X