Usina não subiu preço do álcool

As usinas de açúcar e álcool não têm responsabilidade sobre o aumento dos preços do álcool combustível em até 20% nas bombas dos postos de Londrina. Foi o que garantiu ontem o superintendente da Associação dos Produtores de Álcool e Açúcar do Paraná (Alcopar), Paulo Zanetti, em entrevista à Folha. Semana passada, o jornal noticiou o forte aumento do combustível e a informação obtida junto a donos de postos foi de que as usinas vinham aumentando os preços de R$ 0,02 a R$ 0,03 toda semana, desde agosto.

Segundo Zanetti, as usinas estão praticando preços inferiores aos de janeiro deste ano. ‘O que ocorreu foi uma redução no preço do litro vendido às distribuidoras no começo da safra, nos meses de maio a julho’, informou. Os preços de janeiro, segundo ele, estavam entre R$ 0,56 e R$ 0,58. Na safra, devido à grande oferta do produto, o litro baixou para R$ 0,50 e hoje está entre R$ 0,54 e R$ 0,56 o litro para as distribuidoras.

‘Quando as usinas baixaram o preço essa redução não foi repassada na ponta, para o consumidor. Não aceitamos que nos responsabilizem por esse aumento. Elas apenas recuperaram o preço do início do ano’, disse Zanetti. O litro do álcool combustível é encontrado em Londrina entre R$ 0,97 e R$ 0,99. Antes do aumento, era encontrado por cerca de R$ 0,82. (Folha de Londrina)

X