Usina do fundo Amerra investe em posto de combustíveis

A usina de cana-de-açúcar Rio Amambaí Agroenergia, controlada pelo fundo investidor norte-americano Amerra, investe em posto de abastecimento.

Localizada no município de Naviraí (MS), a usina do fundo Amerra retomou as atividades em 14/06 após mais de três anos fechada. Anteriormente a unidade pertencia ao grupo Infinity Bio-Energy.

A usina do fundo Amerra requer a licença de operação do posto de abastecimento junto à Gerência Municipal de Meio Ambiente (GEMA) de Naviraí.

Conforme o JornalCana apurou, o empreendimento está em área de 6.193 metros quadrados em ocupação prevista de 898 metros quadrados.

A capacidade de armazenagem de combustíveis prevista do posto da usina do fundo Amerra é de 165 metros cúbicos, sendo 120 metros cúbicos de óleo diesel, 15 metros cúbicos de etanol e 30 metros cúbicos de diesel S-10.

O empreendimento da usina do fundo Amerra está localizado à Rodovia BR 163, km 118 (Rodovia Naviraí/Itaquirai), na zona rural do município de Naviraí.

Leia também: Curso de adubação foliar será tema de palestra

Até ser reinaugurada no fim de junho, a usina do fundo Amerra exigiu investimentos de US$ 90 milhões. O governo estadual concedeu incentivos fiscais, conforme a assessoria do Executivo do Mato Grosso do Sul.

A perspectiva é chegar a produção anual de 3,2 milhões de toneladas de açúcar nos próximos três anos. Na safra recém-iniciada, a previsão é chegar a 2,1 milhões de toneladas. A unidade tem capacidade instalada para moer 3,2 milhões de toneladas de cana-de-açúcar por safra.

Durante a solenidade de reabertura da usina, o representante da Amerra, Rogério Martins, explica que foram cultivados 18 mil hectares de cana.  Para isso, conta com 700 funcionários diretos e outros 380 indiretos, somando mais de mil novos postos de trabalho locais.

Roberto Hollanda, presidente da Biosul, entidade representativa do setor sucroenergético no Mato Grosso do Sul, explicou que a Rio Amambaí vai produzir etanol e açúcar e passa a integrar o grupo de 19 usinas em operação em Mato Grosso do Sul.

“O Estado consome 46 milhões de toneladas de cana-de-açúcar por ano e a nova unidade abre as portas em um bom momento e com ótimas perspectivas de produção”, disse.

 

 

 

 

X