Usina de cana Passos oficializa equipe de executivos

exeO engenheiro civil Marcos dos Amaral Mesquita é confirmado diretor presidente da Usina Açucareira Passos S. A., com unidade localizada no município de Passos (MS) e controlada pela Itaiquara Alimentos S. A.

O Portal JornalCana apurou que, além de Mesquita, também foram oficializados os nomes de outros executivos da companhia sucroenergética.

Leia mais: Pogetti convoca os acionistas do CTC

Confira os nomes dos executivos da Usina Passos, cujo mandato vigora até 18/05/2018: 

Diretor presidente: Marcos do Amaral Mesquita, engenheiro civil,

Diretores gerentes: Guilherme Whitaker de Lima Silva, engenheiro agrônomo; Fernando Whitaker de Souza Dias, administrador de empresas; e João Guilherme Figueiredo Whitaker, engenheiro agrônomo.

Leia mais: Relação entre etanol e gasolina em SP cai no menor nível em seis anos

 

Saiba mais sobre a Usina Passos:

Em 1969, a Usina Açucareira Passos foi adquirida pela Itaiquara Alimentos S/A, que integra o setor sucroenergético desde 1909, quando implantou a usina de açúcar Itaiquara, na cidade de Tapiratiba (SP).

Com a Passos, a Itaiquara construiu a segunda fábrica de fermento, já com projeto e tecnologia próprios e equipamento nacional.

Saiba mais sobre a Usina Itaiquara: 

A Usina Itaiquara foi fundada em 1.909 por João Baptista de Lima Figueiredo, que encomendou de John McNeil & Co em Glasgow, na Escócia, uma usina de açúcar completa, fazendo parte do contrato de compra a vinda de um engenheiro para montá-la e operá-la durante um ano.

A usina foi construída na antiga fazenda Bica de Pedra, que mudou de nome por sugestão de Theodoro Sampaio, amigo do então proprietário Joaquim Augusto Ribeiro do Valle e construtor da estrada de ferro ligando Guaxupé (MG) a São José do Rio Pardo (SP), para dar nome à estação que ficava na fazenda.

Naquele tempo, 1903, não podiam duas estações de estrada de ferro ter o mesmo nome e por sugestão de Theodoro Sampaio, que era, entre outras coisas, professor de Tupi Clássico na USP, foi dado o nome de ITAIQUARA (ITA= pedra; I= água corrente e QUARA= oco – um oco por onde a água corre, ou “Bica de Pedra” em Tupi).

 

X