Unica aplaude acordo da Procter & Gamble e Braskem

A União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) avalia que o acordo selado este mês entre a Procter & Gamble (P&G) e Braskem, para comercialização do polietileno feito a base de etanol é um importante reforço para o desenvolvimento da indústria de bioplásticos. A fabricação do chamado plástico “verde” substitui a matéria-prima derivada de petróleo por fontes renováveis.

“Se considerarmos todo o seu ciclo de vida, que vai do cultivo da cana à reciclagem, o processamento desse tipo de plástico retira mais carbono do que emite na atmosfera, o que favorece o combate ao aquecimento global,” disse o consultor de emissões e tecnologia da Unica, Alfred Szwarc.

Ele afirma que a sustentabilidade do plástico “verde” é um dos principais fatores que poderá tornar o produto competitivo se comparado aos derivados de petróleo. De acordo com a P&G o polietileno será adotado nas embalagens de sua linha de beleza que estarão no mercado em até dois anos, com as primeiras linhas chegando às prateleiras já em 2011.

O polietileno a base de etanol da Braskem será fabricado no novo complexo industrial da empresa, na cidade de Triunfo, RS, a partir de setembro. Inicialmente serão produzidas 200 mil toneladas por ano, o que deverá consumir 500 milhões de litros de etanol de cana. Os maiores fornecedores de etanol, segundo a Braskem, serão as empresas Cosan com 175 milhões de litros, e a ETH com 150 milhões de litros.

X