União Corretora comemora 25 anos com ação de filantropia

A União Corretora, empresa do Grupo União, líder nacional na comercialização de açúcar e álcool, vai comemorar 25 anos de fundação nesta quinta-feira (6), a partir das 19h30, no Citibank Hall, em São Paulo, SP. A comemoração contará com a animação da cantora Alcione e da bateria da Estação Primeira de Mangueira.

A festa para duas mil pessoas tem caráter filantrópico. Os convidados farão doações voluntárias, de qualquer quantia, à Fundação Cafu e ao Fundo de Assistência à Criança. Segundo o diretor do Grupo União, Francisco de Lavor, as duas instituições foram escolhidas por conta da seriedade e dos comprovados objetivos filantrópicos.

“Queremos, além de celebrar nossos 25 anos ao lado de parceiros e clientes, poder incentivar a doação e fazer do aniversário um marco pela solidariedade. Não importa o tamanho da ajuda que cada um se disponha a dar, afinal o pouco que se faz por quem mais precisa pode fazer a diferença”, disse.

A Fundação Cafu mantém atende 350 crianças do Jardim Irene, na periferia da zona Sul de São Paulo. Já o Fundo de Assistência à Criança é uma ONG, com sedes espalhadas em vários países, que presta ajuda a crianças abandonadas, doentes, vítimas de exploração ou de acidentes e tragédias naturais. No Brasil, dedica-se a ajudar crianças com câncer.

A União Corretora nasceu em 1984 para intermediar e assessorar empresas nas áreas financeiras e de commodities. Com isso, especializou-se em agronegócios. Atualmente está entre as principais empresas comercializadoras de commodities do País, além de futuros agrícolas da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F). Possui sede em São Paulo e filial em Florianópolis, SC.

O Grupo União também é formado pela União Energia, União Fusões e Aquisições, Binatural – que comercializa biomassa – e pela Alda Destilaria. Criada em 2001, a União Energia está entre as maiores do Brasil, com volume negociado superior a 11 milhões de MW/h.

Sem crise

A companhia enfrenta a atua crise mundial com otimismo. Segundo Francisco de Lavor, que atua no mercado financeiro desde 1973, o País já passou por muitas mudanças e diversas crises, principalmente depois que se consolidou no mercado internacional. “Mesmo estando no mercado global e, por conseqüência, nas crises internacionais, o Brasil tende a sofrer menos”, acredita.

Lavor afirma que, entre os países emergentes, o Brasil é apontado como um dois mais promissores. “O Brasil é um País com enorme potencial de produção e conta ainda com território e clima favoráveis e recursos naturais, como a breve auto-suficiência em petróleo. O mais importante é que o mundo todo sabe disso”.

X