UE prevê expansão do Brasil em exportações

Os preços das matérias-primas agrícolas nos mercados mundiais se manterão altos nos próximos nove anos, e o Brasil reforçará sua presença internacional no setor, segundo um relatório da direção de agricultura da Comissão Européia (CE, órgão executivo da UE) divulgado na sexta-feira.

Segundo o texto da CE, se espera que em nove anos o Brasil seja o líder mundial na produção de soja, superando Estados Unidos.

A demanda de açúcar aumentará mais rápido que a produção e, em 2017, a UE será o maior importador, enquanto o Brasil pode dominar 60% das exportações, segundo o estudo.

Sobre o setor de carnes, o estudo diz que o Brasil alcançará metade do crescimento neste segmento e pode ser responsável por até 30% das exportações mundiais de carne em 2017.

As últimas estimativas da CE sobre os mercados agrícolas indicam que as cotações de cereais e de carne vão seguir em alta, especialmente se comparados com as duas últimas décadas, nas quais os preços foram baixos.

O relatório, no entanto, assinala que agora há muita “incerteza” pela crise financeira mundial e, além disso, as projeções divulgadas hoje foram feitas antes da alta dos preços do petróleo de julho.

X