Tempo seco favorece colheita de algodão e safra de cana

A ação de uma massa de ar polar manteve o tempo seco e frio em praticamente todo o Estado de São Paulo. A temperatura ficou abaixo de 10 graus em Jaboticabal, Franca e Garça, chegando a 6 graus em São Carlos, na quinta-feira. As reservas de água no solo mantêm tendência de queda, com umidade abaixo de 50% na maioria das localidades. A situação é mais crítica em Presidente Prudente, Ilha Solteira e Votuporanga, onde as taxas de evapotranspiração são mais elevadas.

Esse quadro, no entanto, faz parte do regime normal do clima dessas regiões do Estado, com estiagem ao longo do outono e do inverno e retorno das precipitações entre outubro e novembro. Nas localidades situadas mais ao sul ou com maior altitude, como Taquarivaí, Sorocaba, São Carlos e Franca, a temperatura mais amena e as taxas de evapotranspiração são menores, mantendo a queda da umidade em ritmo mais lento.

TEMPERATURA AMENA

Nos pomares de citros de Matão, Bebedouro e Itápolis, o bom volume de chuva registrado até o início de abril e a temperatura amena das duas últimas semanas têm favorecido o desenvolvimento dos frutos que serão colhidos a partir de junho nas variedades mais precoces.

O pico de produção, contudo, deve ser atingido em outubro.

As condições são favoráveis à colheita nas lavouras de algodão. Os produtores de Leme, Aguaí e Pirassununga, além de enfrentarem dificuldades na comercialização, sofreram perdas por causa da estiagem na fase de formação do capulho e pelo ataque de pragas, aumentando os custos de produção.

Em São José do Rio Pardo, a redução da chuva favoreceu o trabalho de colheita e secagem nos cafezais. Em boa parte das áreas, a produtividade deve ser mais baixa por causa do ciclo bianual do café. Isso, contudo, deve contribuir para a obtenção de um produto de alta qualidade nesta safra. A safra deve se estender até o fim de setembro.

A safra da cana, que já movimenta praticamente todas as usinas de São Paulo, foi intensificada durante a semana. Nos canaviais de Piracicaba, Jaú e Ribeirão Preto o corte e o transporte foram beneficiados pelo tempo seco e pela baixa umidade do solo. ?

*Fábio Marin é pesquisador da Embrapa Informática Agropecuária. Para mais informações sobre clima e tempo, acesse www.agritempo.gov.br

X