Sustentabilidade norteia discussões sobre biocombustíveis

A sustentabilidade foi defendida como um padrão mínimo que deve ser adotado por todos os produtores de biocombustíveis. A senadora e ex-ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, afirmou que é preciso levar em conta na produção de biocombustíveis a proteção das florestas e a segurança alimentar.

A ex-ministra participou ontem do ciclo de debates no Congresso Internacional de Biocombustíveis, que começou no dia 17 e se encerra na próxima sexta-feira.

O tema gerou vários debates. Segundo o secretário-geral da Cooperação Ibero-Americana, o uruguaio Enrique Iglesias, a questão implica na disponibilidade dos recursos alimentares para toda a população. Ele atribui à escassez de alimentos a redução de reserva e o aumento do consumo na Ásia.

A secretária-executiva da Comissão Econômica para América Latina e Caribe (Cepal), Alicia Bárcena, afirmou que, na América Latina, os países formam quatro grupos: os importadores de alimentos de energia, os que exportam alimentos e importam energia, os que importam alimentos e exportam energia e aqueles que importam alimento e energia. Na opinião de Bárcena, é hora de acabar com a importação de alimentos para fins de segurança alimentar.

X