Sorteio de carros e computadores revela abrangência do MasterCana

O sorteio de 1 carro O km e 2 computadores a participantes da pesquisa MasterCana sobre os melhores do setor realizado pela ProCana revelou a abrangência em nível nacional do prêmio e a sua penetração em todas as áreas das unidades produtoras. Um profissional da área de produção agrícola, outro da área industrial e um alto executivo foram os ganhadores da edição MasterCana deste ano.

O operador de tratores Severino Ramos Henrique, da Usina Cucaú (PE), ficou com o veículo. Os computadores saíram para o caldeireiro Edinaldo Rufino Pereira, também da Cucaú e para Hermínio Ometto Neto, presidente da Usina São João de Araras (SP).

A pesquisa MasterCana 2003 apontou os melhores do ano no setor sucroalcooleiro. O consagrado evento é o maior do agronegócio canavieiro e é referência dos líderes no setor. As maiores empresas do Brasil ostentam com orgulho o selo MasterCana em seus produtos e divulgações.

Concorreram ao prêmio as pessoas ligadas diretamente às usinas e que votaram nos melhores do setor através do site www.mastercana.com.br ou por meio dos cupons de votação distribuídos nas unidades.

A premiação foi auditada pela Simonsen Associados e foi realizada no estande da ProCana durante a feira Agrocana, em Sertãozinho. A entrega oficial dos prêmios já está marcada: um dos computadores será entregue ao ganhador nordestino no próximo dia 20 de agosto em Recife (PE), na festa do Prêmio MasterCana Nordeste. O veículo e o outro computador serão entregues em Ribeirão Preto (SP), no dia 16 de setembro, durante a festa do prêmio MasterCana São Paulo.

Bil da Patrol mata vontade de ter um carro

O ganhador do veículo 0 km sorteado pela Procana, Severino Ramos da Silva Henrique, trabalha na Usina Cucaú, em Pernambuco, há mais de 21 anos e é o tratorista responsável pela conservação de estradas.

Conhecido como Bil da Patrol, Severino conta que sempre teve vontade de ter um carro e pensava em comprar um veículo usado quando se aposentasse. Veja o seu depoimento:

“Fiquei muito satisfeito e animado de ganhar o carro no sorteio do JornalCana. Trabalho na Usina Cucaú há quase 22 anos operando uma máquina Patrol e sempre tive vontade de possuir um carro. Nos últimos tempos vinha pensando em comprar um carrinho usado. Domingo passado mesmo, estava conversando em casa que quando me aposentasse iria comprar um carro. Na segunda-feira, recebi a notícia do sorteio e fiquei muito alegre. Pensei logo nas minhas filhas, duas meninas gêmeas de 3 anos de idade e no meu filho que também é “patroleiro” como eu e trabalha na Usina Cucaú. Foi ótimo poder votar e escolher a Usina Cucaú que amo tanto e ainda receber o prêmio de um carro novo.

Computador vai ajudar educação de filhos de caldeireiro

Um dos dois ganhadores do computador, Ednaldo Rufino Pereira, trabalha há quase três anos também na Cucaú, como caldeireiro. Ele tem dois filhos pré-adolescentes e vai dar a máquina a eles. Veja o depoimento:

“Foi muito importante participar da votação e poder escolher a usina que trabalho como a melhor. Estou na Cucaú há quase três anos e sou feliz de trabalhar nela, porque só vejo crescimento nessa empresa desde o dia que cheguei. Fiquei muito contente de ganhar o computador do JornalCana, pois tenho dois filhos – um menino de 11 anos e uma menina de 10 anos – que estudam computação e são loucos por um computador. Toda semana eles me pediam e eu já vinha tentando comprar um, mesmo usado. Quando meus colegas souberam que eu ganhei o computador, muitos me disseram para vender e botaram até preço. Mas eu respondi que meu computador já está vendido e meus filhos são os donos dele. A educação é a maior herança que um pai pode deixar para os filhos. Minha esposa é professora e também gostou muito do prêmio, porque vai ajudar no trabalho dela”.

O outro ganhador do computador é o executivo Hermínio Ometto Neto, presidente da Usina São João de Araras (SP). Hermínio, é claro, não participou da pesquisa por interesse nos prêmios, mas sobretudo pelo desejo de participar da maior pesquisa do setor sucroalcooleiro no País, que premia anualmente as melhores empresas e produtos do setor e honra as pessoas que se destacam em favor da agroindústria canavieira.

Sorteio de carros e computadores revela abrangência do MasterCana

O sorteio de 1 carro O km e 2 computadores a participantes da pesquisa MasterCana sobre os melhores do setor realizado pela ProCana revelou a abrangência em nível nacional do prêmio e a sua penetração em todas as áreas das unidades produtoras. Um profissional da área de produção agrícola, outro da área industrial e um alto executivo foram os ganhadores da edição MasterCana deste ano.

O operador de tratores Severino Ramos Henrique, da Usina Cucaú (PE), ficou com o veículo. Os computadores saíram para o caldeireiro Edinaldo Rufino Pereira, também da Cucaú e para Hermínio Ometto Neto, presidente da Usina São João de Araras (SP).

A pesquisa MasterCana 2003 apontou os melhores do ano no setor sucroalcooleiro. O consagrado evento é o maior do agronegócio canavieiro e é referência dos líderes no setor. As maiores empresas do Brasil ostentam com orgulho o selo MasterCana em seus produtos e divulgações.

Concorreram ao prêmio as pessoas ligadas diretamente às usinas e que votaram nos melhores do setor através do site www.mastercana.com.br ou por meio dos cupons de votação distribuídos nas unidades.

A premiação foi auditada pela Simonsen Associados e foi realizada no estande da ProCana durante a feira Agrocana, em Sertãozinho. A entrega oficial dos prêmios já está marcada: um dos computadores será entregue ao ganhador nordestino no próximo dia 20 de agosto em Recife (PE), na festa do Prêmio MasterCana Nordeste. O veículo e o outro computador serão entregues em Ribeirão Preto (SP), no dia 16 de setembro, durante a festa do prêmio MasterCana São Paulo.

Bil da Patrol mata vontade de ter um carro

O ganhador do veículo 0 km sorteado pela Procana, Severino Ramos da Silva Henrique, trabalha na Usina Cucaú, em Pernambuco, há mais de 21 anos e é o tratorista responsável pela conservação de estradas.

Conhecido como Bil da Patrol, Severino conta que sempre teve vontade de ter um carro e pensava em comprar um veículo usado quando se aposentasse. Veja o seu depoimento:

“Fiquei muito satisfeito e animado de ganhar o carro no sorteio do JornalCana. Trabalho na Usina Cucaú há quase 22 anos operando uma máquina Patrol e sempre tive vontade de possuir um carro. Nos últimos tempos vinha pensando em comprar um carrinho usado. Domingo passado mesmo, estava conversando em casa que quando me aposentasse iria comprar um carro. Na segunda-feira, recebi a notícia do sorteio e fiquei muito alegre. Pensei logo nas minhas filhas, duas meninas gêmeas de 3 anos de idade e no meu filho que também é “patroleiro” como eu e trabalha na Usina Cucaú. Foi ótimo poder votar e escolher a Usina Cucaú que amo tanto e ainda receber o prêmio de um carro novo.

Computador vai ajudar educação de filhos de caldeireiro

Um dos dois ganhadores do computador, Ednaldo Rufino Pereira, trabalha há quase três anos também na Cucaú, como caldeireiro. Ele tem dois filhos pré-adolescentes e vai dar a máquina a eles. Veja o depoimento:

“Foi muito importante participar da votação e poder escolher a usina que trabalho como a melhor. Estou na Cucaú há quase três anos e sou feliz de trabalhar nela, porque só vejo crescimento nessa empresa desde o dia que cheguei. Fiquei muito contente de ganhar o computador do JornalCana, pois tenho dois filhos – um menino de 11 anos e uma menina de 10 anos – que estudam computação e são loucos por um computador. Toda semana eles me pediam e eu já vinha tentando comprar um, mesmo usado. Quando meus colegas souberam que eu ganhei o computador, muitos me disseram para vender e botaram até preço. Mas eu respondi que meu computador já está vendido e meus filhos são os donos dele. A educação é a maior herança que um pai pode deixar para os filhos. Minha esposa é professora e também gostou muito do prêmio, porque vai ajudar no trabalho dela”.

O outro ganhador do computador é o executivo Hermínio Ometto Neto, presidente da Usina São João de Araras (SP). Hermínio, é claro, não participou da pesquisa por interesse nos prêmios, mas sobretudo pelo desejo de participar da maior pesquisa do setor sucroalcooleiro no País, que premia anualmente as melhores empresas e produtos do setor e honra as pessoas que se destacam em favor da agroindústria canavieira.

X