Software de inteligência artificial faz unidade da Goiasa ter ganho diário de R$ 13,5 mil

Com apenas dois meses de uso do software de inteligência artificial S-PAA, a unidade da companhia sucroenergética Goiasa aumentou a exportação de eletricidade em 4,95 quilowatts (kW) por tonelada de cana.

Esse aumento de geração foi possível com o emprego de vapor economizado por conta da aplicação do S-PAA.

Douglas Mariani, consultor da Soteica, que representa o S-PAA revela que levando em conta uma moagem média de 557,94 toneladas de cana por hectare (TCH) no período, a Goiasa ganhou 2,76 megawatts-hora (MWh) na exportação.

Segundo Mariani, também levando-se em conta o preço de energia em R$ 204,66 o MWh, a Goiasa obteve, com o S-PAA, um ganho de R$ 564,86 por hora.

Por dia, os ganhos da Goiasa com a produção de energia possibilitada com o software chega a R$ 13,5 mil.

Mariani destaca também que considerando uma safra de 4,5 mil horas, a Goiasa deve obter ganho de R$ 2,4 milhões.

“Não houve desembolso com o software porque a companhia sucroenergética optou pela locação”, diz o consultor. Sendo assim, os ganhos de apenas 10 dias pagam o valor da locação por um ano.

 

A unidade é controlada pelo grupo Goiasa Goiatuba e está localizada no município de Goiatuba.

As projeções e declarações de Dougas Mariani foram feitas na manhã desta quarta-feira (19), em Ribeirão Preto, durante a 16a. edição do Curso de Caldeiras, Vapor e Energia realizado pela ProCana Sinatub em Ribeirão Preto.

Com ‘casa lotada’, o auditório do evento sedia nessa quarta 13 palestras de profissionais do setor sucroenergético.

O curso termina nesta quinta-feira (20).

X