Sobretaxa do açúcar: Impasse pode ser superado em agosto

Brasil e Argentina podem resolver em agosto a questão da sobretaxa ao açúcar. Ontem, o ministro da Agricultura, Pecuária e do Abastecimento, Roberto Rodrigues, disse em reunião da Câmara Setorial do Açúcar e do Álcool que firmou um compromisso na questão com o colega argentino, Miguel Campos. Está marcada para agosto uma reunião entre os dois países.

Em fevereiro, o Congresso da Argentina decidiu que além de uma taxa de 18%, os produtos têm sobretaxas em valores móveis que chegam perto de 20%. Rodrigues acredita ser possível uma flexibilização tarifária e para isso, o governo propôs que a Argentina produza mais álcool, para ser comprado pelo Brasil.

O Brasil pretende abrir linha de financiamento, por intermédio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), para a instalação de destilarias no país vizinho. Com isso, acabaria a sobretaxa e melhorariam as negociações da Alca e da OMC para o açúcar e álcool.

Importação de energia

Durante a reunião da Câmara Setorial do Açúcar e do Álcool, Rodrigues informou que os Estados Unidos têm interesse em importar energia. Explicou que isso pode abrir espaço para as exportações brasileiras de álcool e de biocombustível à base de cana-de-açúcar. No encontro, o presidente da câmara, Luiz Carlos Carvalho, informou que o objetivo é garantir o abastecimento de álcool. Com a produção de veículos flexíveis (movidos a álcool e gasolina), a relação de mercado é que demandaria a oferta do produto, sem necessidade de o governo regular preços.

Além disso, através de mecanismos como a venda na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F) da Cédula de Produto Rural (CPR) e de contratos de garantia de produção, com cláusula punitiva em caso do não cumprimento, é que o abastecimento do álcool combustível estará assegurado.

X