Sindaçúcar pede apoio para liberação de recursos

Representantes do setor sucroalcooleiro do estado de Pernambuco reuniram-se ontem com o governador Jarbas Vasconcelos pedindo apoio para o auxílio da liberação de créditos federais referentes à taxa de equalização canaveieira referentes a parte da safra 2001/2002 2002/2003. O governador ficou de tentar buscar o apoio dos governadores de outros estados produtores da região para tentar uma articulação conjunta. A iniciativa deverá acontecer durante a reunião dos governadores que será realizada na próxima semana, em Sergipe.

De acordo com o presidente do Sindicato das Indústrias do Açúcar e do Álcool de Pernambuco (Sindaçúcar), Renato Cunha, a liberação dos recursos irá beneficiar cerca de 10 mil produtores de todo o Nordeste que deverão receber pela produção de cerca de 75 milhões de toneladas de cana. O valor pago atualmente por tonelada dentro do programa de equalização canavieira é de R$ 5,075. Estudos da Fundação Getúlio Vargas (FGV) apontariam, contudo, um novo valor de cerca de R$ 10,00 a ser pago aos produtores, segundo Cunha.

Pelos cálculos da entidade, o valor total a ser repassados aos produtores nordestinos é de aproximadamente R$ 500 milhões. Deste total, 40% seriam destinados aos produtores pernambucanos. A taxa de equalização corresponde a cerca de 25% do preço da cana e a sistemática tem o objetivo de compensar índices referentes aos custos de produção do Centro-Sul do País. Os custos do Centro-Sul são menores em função de fatores como, por exemplo, topografia menos acidentada. Os últimos repasses do programa de equalização foram registrados em dezembro de 2001.

Sindaçúcar pede apoio para liberação de recursos

Representantes do setor sucroalcooleiro do estado de Pernambuco reuniram-se ontem com o governador Jarbas Vasconcelos pedindo apoio para o auxílio da liberação de créditos federais referentes à taxa de equalização canaveieira referentes a parte da safra 2001/2002 2002/2003. O governador ficou de tentar buscar o apoio dos governadores de outros estados produtores da região para tentar uma articulação conjunta. A iniciativa deverá acontecer durante a reunião dos governadores que será realizada na próxima semana, em Sergipe.

De acordo com o presidente do Sindicato das Indústrias do Açúcar e do Álcool de Pernambuco (Sindaçúcar), Renato Cunha, a liberação dos recursos irá beneficiar cerca de 10 mil produtores de todo o Nordeste que deverão receber pela produção de cerca de 75 milhões de toneladas de cana. O valor pago atualmente por tonelada dentro do programa de equalização canavieira é de R$ 5,075. Estudos da Fundação Getúlio Vargas (FGV) apontariam, contudo, um novo valor de cerca de R$ 10,00 a ser pago aos produtores, segundo Cunha.

Pelos cálculos da entidade, o valor total a ser repassados aos produtores nordestinos é de aproximadamente R$ 500 milhões. Deste total, 40% seriam destinados aos produtores pernambucanos. A taxa de equalização corresponde a cerca de 25% do preço da cana e a sistemática tem o objetivo de compensar índices referentes aos custos de produção do Centro-Sul do País. Os custos do Centro-Sul são menores em função de fatores como, por exemplo, topografia menos acidentada. Os últimos repasses do programa de equalização foram registrados em dezembro de 2001.

X