Sindaçúcar e trabalhadores assinam acordo

Após dois meses de negociações o Sindicato das Indústrias do Açúcar e do Álcool no Estado de Alagoas (Sindaçúcar/AL) e o Sindicato dos Trabalhadores na Indústria do Açúcar no Estado de Alagoas bateram o martelo e assinaram acordo salarial com percentual de reajuste de 7,56%.>

De acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores, Jackson de Lima Neto, o percentual poderia ter sido maior se não fosse a crise econômica do mercado mundial que veio a tona durante o processo de negociação entre os empregados e a classe patronal.>

“Conseguimos repor as perdas da inflação e ainda tivemos um ganho pequeno que não ultrapassou 1%. Se não fosse a crise, que explodiu bem no meio do processo de negociação, a gente poderia ter obtido um percentual de aumento ainda maior com a classe patronal. A crise dificultou as negociações. Mas, pelo menos, a gente não saiu perdendo”, acrescentou Jackson Lima, lembrando que o reajuste salarial é retroativo a 1º de setembro, data-base da categoria.>

Na pauta de reivindicações contavam mais de 50 cláusulas que foram discutidas com a comissão de negociação formada por representantes da classe patronal, a exemplo do turno de oito horas que reduziu a carga horária dos trabalhadores, além de também ter provocado uma redução na remuneração.>

A entidade sindical que representa os trabalhadores da indústria do Açúcar em Alagoas, conta com cerca de 12 mil filiados. “Mas, na época da safra o número de empregos nas usinas chega a quase 16 mil”, frisou Jackson Lima.

X