Shell e Esso vão importar óleo e desafiar Petrobras

Produção mundial em abril foi a menor em 9 anos. Multinacionais como Shell e Esso preparam-se para competir com a Petrobras no fornecimento de gasolina e óleo diesel importados. O movimento tornou-se conhecido ontem, no mesmo dia em que veio a público relatório da Agência Internacional de Energia (AIE), mostrando que a produção mundial do petróleo em abril caiu a 7,54 milhões de barris/dia, o nível mais baixo dos últimos nove anos.

A Esso entrou com pedido junto à Agência Nacional de Petróleo (ANP) para importar os dois derivados. Para tanto, montou uma comercializadora (“trader”), cumprindo requisito da ANP. A Shell espera a conclusão do processo de abertura da “trader” para requerer a licença necessária.

Até agora, a ANP autorizou 24 empresas a importar derivados. Duas delas, Petros Energia e Coimbra, já concretizaram importação dos dois produtos. Outros pedidos, inclusive da Esso, estão sendo analisados. (Gazeta Mercantil)

X