Seleção de leveduras eleva rendimento fermentativo na Junco Novo

Com dificuldades para a realização de expansões e novos investimentos, unidades produtoras de açúcar, etanol e energia têm adotado soluções que estão proporcionando a otimização de diversas etapas do processo de produção industrial.

Para o mercado fornecedor de equipamentos e de serviços, o desenvolvimento de alternativas tecnológicas que minimizam perdas na indústria e eleva a eficiência operacional, tem sido também um “bom negócio” para a ampliação dos ganhos em tempos de “vacas magras”.

O setor sucroenergético brasileiro já tem inclusive diversos cases de sucesso que possibilitaram o aumento do faturamento sem a necessidade de realização de altos investimentos.

Exemplo disso é a adoção de vários procedimentos no processo de fermentação etanólica da Usina Junco Novo, de Capela, SE, que possibilitou a elevação do rendimento fermentativo, de 85% para 92%, segundo Teresa Cristina Vieira Viana, diretora da MSBIO, de Maceió, AL, que presta consultoria para essa unidade sergipana.

Leia matéria completa clicando aqui.

X