Segurança alimentar também é preocupação dos EUA

Uma pesquisa patrocinada pelo Whole Foods Market, o maior supermercado

de alimentos naturais e orgânicos dos Estados Unidos, realizada com 1.000 consumidores apontou grande preocupação no momento da compra de carne bovina e de frango. Desse número, 740 consumidores preocupam-se com a presença de resíduos de antibióticos deixados nos produtos finais em função do uso desses promotores de crescimento na dieta dos animais.

Atualmente apenas 1% da carne comercializada nos EUA, são consideradas naturais, ou que não recebem antibióticos no ciclo de vida.

De acordo com a assessoria de imprensa, cerca de 48% da população está ciente de que a carne bovina e de frango disponíveis nos supermercados americanos normalmente são originadas de animais alimentados com rações contendo antibióticos.

Apesar disso, apenas 27% dos entrevistados tem conhecimento dos problemas causados pelo uso excessivo de antibióticos em animais de produção. Uma vez conscientes da relação entre o uso de antibióticos nesses animais e seus efeitos nocivos nos humanos, 59% das pessoas mostraram grande desejo de evitar o uso desses produtos, exigindo carne originada de criações livres de antibióticos e que respeitem o meio ambiente.

“Animais criados em ambientes naturais raramente necessitam do uso de antibióticos. Os americanos que escolhem consumir carne produzida dessa maneira estão tomando uma decisão consciente para garantir que os antibióticos sejam efetivos quando eles e suas famílias precisarem”, afirma a PhD Margaret Mellon, diretora do programa alimentar e ambiental da Union of Concerned Scientists. Segundo Margaret, os antibióticos estão perdendo efetividade nos humanos devido ao aumento de seu uso nas rações animais.

X