Seca reforça quadro negativo e produtividade de cana deve cair até 10%

Estimativas do Sistema Tempocampo, da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq-USP), apontam que a estiagem irá gerar queda de até 10% na produtividade de lavouras de cana-de-açúcar do Centro-Sul do Brasil em 2018/2019, ante a safra passada.

Segundo o Sistema, os canaviais do Estado de São Paulo serão as principais vítimas do Centro-Sul devido à escassez de chuvas desde março.

Os cenários apontados mostram queda de até 10% nas regiões de São José do Rio Preto, Ribeirão Preto e Araraquara em relação à safra passada.

Para a região de Piracicaba, há uma queda estimada de 5% em relação a produtividades observadas em 2017.

Desde dezembro de 2017, o Sistema Tempocampo mostrava um cenário estável em relação ao ano passado, mas, em fevereiro de 2018, a tendência de queda já ficou clara para São Paulo.

As projeções para Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e sul de Goiás são melhores, com ganhos de até 5%. Para Minas Gerais, a maior parte do Triângulo Mineiro tem perdas de até 3%.

Safra desfavorável 

Desde janeiro, o Sistema Tempocampo da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (Esalq/USP) já projetava uma safra desfavorável para a maior parte do centro-sul, por conta das condições meteorológicas.

No cenário mais otimista de janeiro, o Tempocampo projetava que o Coeficiente de Produtividade Climática (CPC) seria igual a unidade, ou seja, que a produtividade deste ano apenas empataria com as produtividades do ano passado. Desde então, com a piora do quadro climático, nas simulações de maio, o Sistema projetou perdas entre 8-10% para os canaviais situados no centro-norte do Estado de São Paulo, e média geral de perda de 5% em relação ao ano passado.

X