Santal fecha venda para a África

A Santal indústria de máquinas e equipamentos de Ribeirão Preto_ realiza nesta semana a entrega técnica do primeiro equipamento vendido ao continente africano: uma carregadora de cana para a indústria de açúcar Sosumo (Sociedade Açucareira do Moso, da sigla em francês), com sede em Bujumbura, capital do Burundi. O equipamento já está na usina e um técnico da Santal acompanha o trabalho de montagem e orienta sobre seu funcionamento.

De acordo com o diretor-superintendente da Santal, José Arimatéa Calsaverini, essa venda consolidou a abertura do mercado africano. “O sucesso do etanol brasileiro ampliou o interesse do mercado externo sobre a tecnologia brasileira”, ressalta. A Santal, que é líder no mercado interno em carregadoras, está presente em 17 países da América Latina e as exportações cresceram substancialmente nos últimos anos, estimuladas pelo bom momento do setor sucroalcooleiro brasileiro.

No ano passado, os embarques da Santal somaram US$ 1,8 milhão, um crescimento de 54% sobre o valor registrado em 2004, que foi de US$ 1,2 milhão. Em 2003, os equipamentos embarcados totalizaram US$ 500 mil. “A empresa iniciou em 2003 um processo de crescimento sustentado que previa a abertura de novos mercados no exterior, lançamentos de produtos e investimento em recursos humanos e em pesquisa e desenvolvimento, já prevendo a potencial expansão do setor”, explica Arimatéa.

A empresa investiu no treinamento de pessoal para assistência técnica no exterior, no estabelecimento de parcerias em outros países para a implantação de uma estrutura de montagens das máquinas fora do Brasil. A Santal é líder em vendas de carregadoras de cana no México, por exemplo, e os equipamentos seguem para lá desmontados. Todo o processo passa por um acompanhamento rigoroso e lá a montagem é feita sob a supervisão de técnicos treinados, que também oferecem assistência ao comprador.

X