Safra menor frustra expectativa das usinas e reflete nos preços

A menor safra de cana-de-açúcar no Centro-Sul do Brasil, principal região produtora do País, frustrou as expectativas dos empresários do setor sucroalcooleiro, informa José Pessoa de Queiroz Bisneto, presidente do Grupo J. Pessoa, com 7 usinas de açúcar e álcool.

Segundo o empresário, a previsão inicial era de uma produção entre 290 milhões e 300 milhões de toneladas de cana na região. “A estimativa agora é de até 270 milhões”, diz.

Segundo ele, os empresários projetaram seus negócios no excedente que a safra iria gerar. “O aumento das exportações de açúcar foi calculado em cima da safra maior de cana e sobre a expectativa desse excedente”, afirma.

No entanto, com o aumento das exportações, a oferta de açúcar e álcool ficou mais apertada, o que se refletiu nos preços. Nas bombas de gasolina, o álcool já está mais caro. Nas gôndolas de supermercados, o açúcar teve seus preços alterados. Nesta segunda-feira, dia 11, Pessoa dá uma coletiva para falar sobre o assunto.

X