Safra 2016/2017 de açúcar estima déficit global de 3,8 milhões de toneladas

O mercado global de açúcar deve continuar com falta de produto na safra global 2016/2017, que se inicia em outubro. Isso deve reduzir de maneira mais significativa o nível dos estoques mundiais do produto. A avaliação foi divulgada nesta sexta, dia 13, pela Organização Internacional do Açúcar (OIA).

Na primeira estimativa para a nova safra, a entidade prevê déficit global de cerca de 3,8 milhões de toneladas do produto. Para a safra seguinte, de 2017/2018, a entidade acredita que haverá aumento da produção, mas ainda insuficiente para atender a demanda crescente.

“Em poucas palavras, a safra 2016/2017 deve ter déficit global como resultado do aumento do consumo, maior produção já antecipada na Europa, Tailândia e Brasil e queda adicional da produção na Índia”, cita o relatório da OIA. Com a expectativa de novo déficit na próxima safra, a OIA afirma que “no próximo período pode finalmente desaparecer o estoque de superávits acumulado ao longo das últimas cinco safras com produção excedente de 2010/2011 até 2014/2015”.

A OIA também lançou as primeiras ideias para a safra seguinte, de 2017/2018. “A fim de equilibrar a oferta e a demanda, a produção mundial deve aumentar mais sete milhões de toneladas”, diz a organização.

“Algum aumento na produção pode ser esperado pela capacidade de processamento existente em vários produtores, incluindo a União Europeia, Tailândia e China. No entanto, parece que, para atender integralmente a demanda projetada, seria necessário expandir ainda mais a capacidade, o que exigirá preços globais mais lucrativos”, destaca a entidade.

X