Safra 17/18: projeções de consultorias têm diferença de até 34 milhões de toneladas

As projeções de consultorias para a safra de cana-de-açúcar 2017/18 na região Centro-Sul do país vão de 586 milhões de toneladas a até 620 milhões de toneladas.

A diferença chega a 34 milhões de toneladas, equivalentes à moagem de 10 usinas com capacidade de processamento de 3,6 milhões de toneladas.

As 36 milhões de diferença das projeções equivale também à pouco menos da metade da capacidade instalada das unidades da Raízen, capacitadas para 62,7 milhões de toneladas.

As 36 milhões também superam em 3 milhões a capacidade instalada das unidades da Biosev, que, segundo a plataforma de dados Infocana, é de 31 milhões de toneladas.

JornalCana avalia projeções de cinco consultorias para a safra já iniciada no Centro-Sul. Confira as informações de cada uma delas, que podem ser alteradas conforme o avanço da moagem pelas unidades.

Projeções para a 17/18:

 

Job Consultoria 

Moagem: 593 milhões de toneladas

Queda em relação à safra 16/17: 2,3%

Maiores perdas de produtividade: Goiás e Minas Gerais

Motivo das perdas: falta de chuvas

 

Datagro

Moagem: 612 milhões de toneladas

Alta em relação à safra 16/17: 1,1%

Motivo da projeção de alta: o desenvolvimento dos canaviais não foi afetado pelo déficit hídrico dos primeiros meses de 2017, segundo Plínio Nastari, presidente da consultoria, em 22/03.

Agroconsult

Moagem: 620 milhões de toneladas

Alta ante a safra 16/17: 2,5%

Motivo da alta: produtividade deverá ser melhor, com menos área cultivada e com volume total de cana maior

Archer Consulting

Moagem: 586 milhões de toneladas

Queda ante a safra 16/17: 2,8%

Projeção foi feita em 31/01 e, segundo a consultoria, 47% da cana irá para açúcar e 53% para etanol

INTL FCStone

Moagem: 588,8 milhões de toneladas

Queda ante a safra 16/17: 1,7%

Motivo da queda: idade avançada dos canaviais no Centro-Sul e ocorrência irregular de chuvas são as principais responsáveis

 

X