Sabe em quanto a Raízen reduziu o custo do CCT nas usinas de cana?

raiA Raízen Energia S/A, joint venture da Cosan e da Shell e controladora de 24 usinas de cana-de-açúcar no País, reduziu em 5% o custo do CCT (corte-carregamento e transporte) entre 2011 e 2015.

Na safra de cana 2011/12, a companhia sucroenergética investia R$ 30,4 no CCT por tonelada de cana colhida. O valor por tonelada caiu para R$ 27,6 na 12/13, manteve-se nesse valor no ciclo 13/14, caiu para R$ 26,9 na 14/15 e atingiu R$ 24,7 na 15/16.

As informações foram divulgadas por executivos da Raízen Energia no Cosan Day, evento para acionistas da companhia realizado segunda-feira (21/03) na capital paulista.

Menos custo industrial 

Conforme a apresentação, a Raízen Energia reduziu também o custo industrial de suas unidade sucroenergéticas em 6% entre 2011 e 2015. No ciclo 2011/12, o custo industrial por tonelada era de R$ 20,8. O valor caiu para R$ 19,1 na 12/13, para R$ 17,6 na 13/14, foi para R$ 17,5 na 14/15 e caiu para R$ 16 na 15/16.

 

 

 

X