Sabarálcool promove manutenção no parque industrial e no setor automotivo

Desde a segunda quinzena de dezembro do ano passado, o parque industrial e o setor de manutenção automotiva das duas unidades da Sabarálcool, parece um campo de batalha, onde centenas de colaboradores e trabalhadores de prestadoras de serviços trabalham sem parar para deixar a indústria e toda a frota funcionando até o próximo dia 25 de fevereiro.

A estrutura foi desmontada para que tudo passasse por uma rigorosa manutenção. “Tudo o que foi ´colocado no chão´ deve estar pronto até o dia 25 de fevereiro, a fim de realizarmos os testes finais e soltarmos à moagem no primeiro dia de março. Quanto mais cedo terminarmos, mais tempo teremos para fazer os ajustes finos para o andamento de uma boa safra”, explica o diretor agrícola da Sabarálcool, Victor Vicari Rezende.

Ele lembra que cada equipamento, tanto industrial quanto automotivo, tem suas manutenções preditivas, preventivas e corretivas. “Sendo assim, cada equipamento possui um check-list que foi detalhado previamente no plano de entressafra, onde definimos tudo o que deveria ser verificado e corrigido. São milhares de equipamentos, desde motores, bombas, tubulações, válvulas, que tem de ser desmontadas para ajustes, troca de peças, avaliação de desgaste e recuperação”.

Conforme Rezende, as verificações mais rigorosas nos equipamentos ocorrem no período de entressafra e fala da importância da manutenção para melhor aproveitamento de tempo durante a safra. “É necessária para que durante o período de safra, tenhamos as unidades industriais sem paradas para manutenção e produzindo o máximo com a melhor qualidade de matéria-prima”.

Rezende acredita que a “parada” colabora para o planejamento da próxima safra. “A parada é o momento da estruturação, planejamento e reflexão para melhoria dos processos, visando sempre aumentar a produtividade e rendimento agroindustrial”, ressalta.

Para o Gerente Industrial da unidade filial, Almir Lopes Pinto, a parada na entressafra representa eficiência na época de safra. “Para podermos assegurar uma eficiência industrial dentro das metas estabelecidas, bem como a performance de tempo aproveitado de moagem, há a necessidade de parada na entressafra”.

Na unidade filial, foi desmontado desde as mesas alimentadoras, esteira de cana-de-açúcar, picador, desfibrador, redutores, turbinas a vapor, volandeira, esteiras em geral e a moendas. Outros equipamentos tais como: decantador, caixas de evaporação, cozedores à vácuo, secador de açúcar, colunas de destilação, dornas de fermentação e cubas, estão sendo recuperadas. “Tudo tem de ser muito bem avaliado antes de entrar em funcionamento”.

Para o gerente industrial da unidade matriz, Giovani Crispim, o desgaste natural, por abrasão ou corrosão das peças durante a safra, obriga a manutenção na entressafra.

X