Rússia anuncia aumento das cotas de importação de açúcar

Maior importador mundial de açúcar, a Rússia vai aumentar as cotas de importação do produto para 2003, informaram as agências internacionais. A cota vai subir de 3,65 milhões de toneladas para 3,95 milhões de toneladas no próximo ano, segundo informações do governo russo. O Brasil é o principal fornecedor de açúcar para os russos.

As tarifas sobre importações não-cobertas pela cota vão para US$ 203 por tonelada até o final do primeiro semestre do ano, e para US$ 232,92 por tonelada no segundo semestre, período em que os produtores rurais russos fazem a colheita de beterraba.

A Rússia importa dois terços de seu açúcar porque o clima frio limita sua capacidade de produzir a beterraba. Os volumes de importação devem cair nesta safra 5,9%, para 4,8 milhões de toneladas de açúcar este ano, segundo estimativas da agência de

marketing do setor açucareiro do país.

O governo divulgou que irá realizar o leilão de 2.003 cotas de importação em setembro. A Rússia arrecada uma taxa de 5% sobre o açúcar importado sob suas cotas. O país cobrava taxas de 40%, com tarifa mínima de US$ 121,52 por tonelada, no primeiro semestre, sobre as importações que excediam as cotas. A maioria das importações dentro das cotas é fornecidas no primeiro semestre do ano, segundo operadores.

X