Rubens Ometto, da Cosan, paga multa de R$ 200.000 à CVM

O empresário Rubens Ometto vai pagar 200 mil reais à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para suspender processo contra ele instaurado na época em que era presidente da Cosan, um dos maiores produtores nacionais de açúcar, álcool e seus derivados.

Ometto, que está entre os vinte homens mais ricos do Brasil, foi acusado de ter concedido declarações à imprensa sobre a oferta pública primária de ações da companhia em 2007 quando a operação ainda estava em curso.

A CVM, em reunião de colegiado, aprovou a quantia proposta pelo acusado alegando ser suficiente para inibir a prática de condutas semelhantes.

O colegiado fixou o prazo de dez dias, a contar da publicação do termo no diário oficial da União, para o cumprimento do pagamento, e o prazo de trinta dias para a assinatur! a do termo, a partir da comunicação da presente decisão ao proponente.

Rubens Ometto renunciou à presidência da Cosan no dia 15 de outubro de 2009 e Marcos Marinho Lutz assumiu o cargo em seu lugar. Presidente da Cosan desde 1986, Ometto foi quem fez a transição da empresa de um grupo formado por usinas familiares para a gigante mundial do setor sucroalcooleiro, maior produtora de açúcar do mundo.

X