Rodrigues espera ter uma agenda favorável à agricultura

Com o debate sobre a reforma da Política Agrícola Comum – PAC – em Luxemburgo, o ministro Roberto Rodrigues, espera que a União Européia reduza os subsídios à agropecuária. “Se isso acontecer, será um passo significativo para o estabelecimento de um acordo entre o Mercosul e a UE. E também deverá ter reflexos nas negociações da Organização Mundial do Comércio e da Alca”, afirmou ontem o ministro.

De acordo com a assessoria de imprensa do ministério, a UE acena com uma redução de cerca de 5% no volume de recursos anuais destinados a apoiar financeiramente os produtores. “A tendência é que haja uma pequena flexibilização na política da União Européia de subsídios agrícolas e uma mudança na forma de concedê-los. Em vez de dar apoio financeiro à produção, os europeus passariam a subsidiar a qualidade do produto e a preservação ambiental”.

Segundo o ministro, a posição que a UE adotar, deverá pesar nas futuras rodadas de negociações. “Esperamos ter uma agenda favorável à agricultura. Para o Brasil, ela é a prioridade número um e isso foi reiterado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva na reunião do G8 (clube dos sete países mais ricos do mundo mais a Rússia), em Evian (França)”.

X