Ribeirão Preto sedia 2ª Semana do Etanol

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) promove nesta segunda-feira (16), das 8h30 às 18h, no Hotel Araucária Plaza, em Ribeirão Preto, SP, a 2ª Semana do Etanol.

Na oportunidade, representantes de mais de 20 países da África, América, Ásia e Oceania conhecerão a experiência brasileira na produção sustentável de etanol a partir da cana-de-açúcar.

O curso faz parte do programa de treinamento oferecido a representantes do governo, entidades privadas e empresários de regiões em desenvolvimento no setor sucroenergético.

Ribeirão Preto sedia 2ª Semana do Etanol

A capital do agronegócio, Ribeirão Preto, SP, será sede da 2ª Semana do Etanol, que acontece de 16 a 20 de novembro, das 8h30 às 18h, no Hotel Araucária Plaza. O evento foi criado para compartilhar a experiência brasileira na produção sustentável do etanol, a partir da cana-de-açúcar. Mais de 60 técnicos da África, América, Ásia e Oceania estarão presentes.

O evento, promovido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), é a segunda edição do programa de treinamento oferecido a representantes do governo, entidades privadas e empresários de regiões em desenvolvimento no setor sucroenergético.

O Brasil é líder mundial em produção de açúcar e etanol de cana-de-açúcar. “A nossa experiência com o etanol combustível tornou-se referência mundial no campo das energias renováveis, como forma de reduzir as emissões de gases de efeito estufa e a dependência de combustíveis fósseis”, ressalta o diretor de Cana-de-açúcar e Agroenergia do Mapa, Alexandre Strapasson.

Segundo ele, a produção canavieira no País tem crescido 11% ao ano, mesmo em períodos de crise. Em 2008, foram investidos, aproximadamente, R$ 9 bilhões na construção de 30 novas usinas. “A proposta do treinamento é atender às demandas de países como Vietnã, Etiópia, Egito, Indonésia, entre outros, por informações e capacitação técnica na área de produção e uso de etanol como combustível”, explica Strapasson.

E, para transformar o etanol em commodity, segundo o diretor do Mapa, é fundamental que outros países também sejam grandes produtores, criando, assim, um mercado internacional forte e competitivo para o setor sucroenergético.

Assuntos relacionados à cadeia produtiva do etanol, financiamentos, novas oportunidades e tecnologias, mudanças climáticas, cooperações internacionais e uso automotivo do etanol serão abordados na capacitação. As delegações estrangeiras contarão com serviço de tradução simultânea para o inglês.

X