Reunião com Governo Federal anima produtores nordestinos

A diretoria da União Nordestina dos Plantadores de Cana (Unida) saiu empolgada da reunião realizada com representantes do Governo Federal nesta terça-feira, em Brasília. De acordo com o secretário geral da Unida, Gregório Maranhão, o encontro serviu para expor o projeto do Pólo do Sertão, voltado para o cultivo de cana-de-açúcar, através da irrigação, no semi-árido nordestino. Os estudos sobre o assunto devem continuar sendo tocados, agira com a incorporação dos ministérios de Minas e Energia e Agricultura. Os equipamentos e o canal de irrigação, com cerca de 540 quilômetros, atenderiam também às necessidades de abastecimento urbano, energia além de atender a outras culturas irrigadas como, por exemplo, a fruticultura. O potencial irrigável é de cerca de 150 mil hectares. Os investimentos em infra-estrutura necessários para viabilizar o projeto do setor sucro-alcooleiro somam cerca de R$ 360 milhões.

“O projeto tem como base a experiência bem-sucedida da Agrovale, no município baiano de Juazeiro. A Agrovale é hoje uma das empresas do setor mais produtivas de todo a Região”, afirma. Segundo a Unida, a Agrovale registra um rendimento médio de cana-soca de cerca de 100 toneladas por hectare. “Acreditamos no potencial da região”, garante o executivo. Participaram do encontro o secretário executivo do Ministério da Integração Nacional, Márcio Lacerda, membros da diretoria da Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco (Codevasf), a superintendente da Sudene, Tânia Bacelar, o secretário de Ciência, tecnologia e Meio Ambiente do Estado de Pernambuco, Cláudio Marinho e representantes da Secretaria de Agricultura do Estado da Bahia.

X