Republicanos favoráveis ao açúcar

O açúcar pode ser uma “opção de compra barata” no caso de John McCain se sair vitorioso nas eleições presidenciais dos Estados Unidos, segundo David Abramson, estrategista de commodities do BCA Research Inc. de Montreal (Canadá), às agências internacionais.

“Enquanto Barack Obama apóia subsídios à produção nacional de etanol, à base de milho, John McCain é adepto de uma política comercial mais aberta para o etanol brasileiro, à base de cana”, escreveu Abramson em relatório. “Possuir contratos de açúcar constitui uma opção de compra barata para o caso de uma vitória eleitoral de McCain.”

Os republicanos reunidos na convenção do partido este mês prometeram abolir o decreto que prevê a expansão da produção de combustíveis renováveis, o que porá fim aos subsídios que beneficiaram principalmente o milho. O Brasil, o maior produtor mundial de cana-de-açúcar, vai empregar cerca de 60% de sua safra de cana na produção de etanol este ano, segundo a empresa de pesquisa alemã F.O. Licht.

O açúcar demerara deverá ser negociado por até 19 centavos de dólar a libra-peso durante o próximo período de 12 meses, acreditam os analistas.

X