RenovaCalc passa a ser usada formalmente pela ANP no RenovaBio

A calculadora RenovaCalc, criada pela Embrapa como instrumento de usinas de cana na Política Nacional de Biocombustíveis (RenovaBo), passa oficialmente a ser empregada pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

A autorização de uso da RenovaCalc foi formalizada por meio de contrato de concessão de licença de uso da marca registrada Embrapa RenovaCalc.

Publicado na edição de 13/07 do Diário Oficial da União, o contrato de licença autoriza a ANP a utilizar a marca RenovaCalc para nomear ‘tecnologia’ a ser fornecida formalmente em instrumento jurídico autônomo para uso, pela ANP, na condução de ações no âmbito do RenovaBio.

Leia também: Começa a venda do segundo lote de ingressos do Usinas de Alta Performance Agrícola

O contrato tem vigência de dez anos.

O contrato tem a assinatura de Marcelo Augusto Morandi, chefe geral da Embrapa Meio Ambiente, e de Décio Oddone, diretor-geral da ANP.

Mais sobre o RenovaCalc

Em seu website, a Embrapa explica que o RenovaCalc é ferramenta que funciona como uma calculadora para a comprovação do desempenho ambiental da produção de biocombustíveis pelas usinas de biocombustíveis.

Nessa ferramenta, as usinas deverão detalhar aspectos agrícolas e industriais de seus processos produtivos que resultam na emissão de carbono, relacionando eficiência energética e emissão de gases de efeito estufa, com base em ACV (Avaliação do Ciclo de Vida) – e estabelecendo as diretrizes para sua certificação.

A emissão total é comparada com a do combustível fóssil equivalente (a gasolina, no caso do etanol, ou o diesel, para o biodiesel) resultando em uma nota final, caracterizando a mitigação das emissões. Essa nota se transforma em um fator multiplicador no momento da emissão dos Créditos de Descarbonização (CBios) negociados em bolsa de valores e que funcionarão como um novo produto para as companhias.

Disponível para consultorias, capacitação.

Público alvo: Empresas de assistência técnica oficial e privada; Indústrias de oleoquímica e biocombustíveis; Órgãos de classe, fundações e representações setoriais, sociais e organizações não-governamentais; Órgãos, Instituições, Empresas e Organizações governamentais.

Esta solução tecnológica foi desenvolvida pela Embrapa em parceria com outras instituições.

 

X