RenovaBio pode ficar definido em 90 dias para ir ao Congresso Nacional

O projeto que cria o programa RenovaBio pode ficar pronto e ir para avaliação e votação pelo Congresso Nacional em 90 dias, 30 dias antes do prazo inicialmente estimado.

A manifestação de encurtar o prazo de 120 para 90 dias para definir as medidas normativas à implantação do programa é do Ministro de Minas e Energia (MME), Fernando Coelho Filho, conforme nota distribuída pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica).

Lançado no fim de 2016, no âmbito da Conferência do Clima (COP-21), o RenovaBio é um programa do Governo Federal para expandir a produção de biocombustíveis, visando a descarbonização do transporte, com base em uma política previsível e sustentável.

Na segunda-feira (05/06), em evento da Federação da Indústria do Estado de São Paulo (Fiesp), na capital paulista, Márcio Felix, Secretário de Petróleo, Gás e Biocombustíveis do MME, apresentou as premissas, valores e metas do RenovaBio.

Na oportunidade, Felix reforçou a importância da próxima reunião do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), em 08 de junho, para formalizar suas diretrizes estratégicas como política pública.

Representantes da Unica estiveram presentes no evento, organizado pelos Conselhos Superiores da Fiesp do Meio Ambiente (Cosema), de Infraestrutura (Coinfra) e do Agronegócio (Cosag).

Para a Unica, o evento foi de extrema importância. “Precisamos engajar empresários e a sociedade nesta causa, ou seja, a descarbonização do transporte no Brasil. Estamos muito otimistas com o andamento desse programa no governo, especialmente após a reunião do CNPE. O Brasil precisa de projetos positivos que visam crescimento econômico, social e ambiental”, afirma Elizabeth Farina, presidente da instituição.

X