Produtores indianos podem ficar sem subsídios a partir de junho

Trucks unload sugarcane at the sugar unit of Triveni industries. O setor de açúcar na Índia está passando por graves problemas. Existe a questão da dívida das usinas com os agricultores e há também incerteza, sobre a questão do subsídio à exportação de açúcar bruto, de acordo com o “Economic Times” da Índia. Desde que o novo governo assumiu o comando do Ministério das Finanças, como reportado pelo JornalCana, semana passada, (https://www.jornalcana.com.br/novo-governo-da-india-favorece-produtores-de-acucar/) o departamento pode ter nova proposta para suspender o subsídio à exportação a partir de junho, devido à diminuição dos volumes exportados. Acredita-se que, como medida alternativa, o governo possa lançar  um novo programa de mistura de etanol no país. Desde o dia 4 de abril, os preços do açúcar vêm caindo no mercado doméstico na Índia, fechando em INR31.8 por quilo. Os donos de usinas, obviamente se opuseram fortemente ao provável corte no subsídio à exportação. De acordo com estimativas da indústria, as usinas indianas devem cerca INR120 bilhões aos agricultores. Embora a temporada de moagem esteja quase no fim, as dívidas estão longe de terem sido liquidadas​​, e com os preços do açúcar mais baixos, do que os custos de produção a situação tem se agravado ainda mais. Acredita-se que dos quatro milhões de toneladas de açúcar bruto a serem exportados , apenas 400.000 toneladas foram enviadas até o momento, o que faz da retirada do subsídio um grande problema para os donos de usinas.

X