Produtores discutem alternativas para a entressafra da cana

As secretarias de Desenvolvimento Social e de Produção Rural e Reforma Agrária, apresentaram ontem à Federação dos Agricultores de Pernambuco (Fetape), as propostas do Governo do Estado para a entressafra da cana-de-açúcar na Zona da Mata. Este ano, o Governo do Estado espera investir R$ 17 milhões para manter ocupados cerca de 23 mil trabalhadores da região, que ficam ociosos até setembro, quando tem início a colheita da safra 2002/03. Dentre as reivindicações apresentadas pela Fetape, estão itens como capacitação profissional, desenvolvimento de atividades produtivas e estabelecimento de critérios para alistamento de trabalhadores. A expectativa do Governo é integrar os agricultores em três programas: Renascer/Promata, Progera/Peti e Prorenor/Proresul. Este último consiste no pagamento, por um período de três meses, de uma bolsa no valor do salário-base da categoria (R$ 207). O benefício será concedido a 14.407 trabalhadores, sendo 5.862 da Mata Norte e 8.545 da Mata Sul. ‘Os agricultores serão atendidos pelo Programa de Recuperação da Economia da Zona da Mata, para o plantio de 12.200 hectares`, observa o secretário de Desenvolvimento Social, José Arlindo Soares. Os critérios para o pagamento da bolsa vão se basear nas normas comuns da convenção coletiva de trabalho, como freqüência e produtividade. (Gazeta Mercantil)

X