Produtores de cana-de-açúcar protestam no México

Produtores de cana-de-açúcar de quatro províncias do México tomaram ontem os depósitos dos engenhos açucareiros, para pedir às autoridades que adotem “medidas para frear” a queda no preço do açúcar.

Os produtores de cana-de-açúcar das províncias de Morelos, Nayarit, Veracruz e Campeche exigem do governo do presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, o direito de exportar as toneladas de açúcar que está armazenado nos depósitos “e frear a importação de frutose”, entre outras ações.

Carlos Blackaller, dirigente da Confederação Nacional de Produtores de Cana-de-açúcar, disse que os protestos são “para fazer entender que [o governo federal] deixe de importar frutose”.

“Vamos bloquear os depósitos de açúcar e desta forma aumentará o preço deste produto”, destacou ele.

Blackaller afirmou que os produtores deste produto não irão parar a moagem na qual se esperam processar cerca de 700 mil toneladas de cana e obter 70 mil toneladas de açúcar.

No México o preço do quilo de açúcar está entre 5 e 6 pesos (cerca de R$ 0,80 e R$ 0,90), há um ano chegou a 12 pesos (R$ 1,93).

X