Produtor de cana do Nordeste tem ajuda

A ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, anunciou ontem, no Recife, um pacote de medidas para socorrer os produtores de cana-de-açúcar da região Nordeste do país. O objetivo da ajuda, que ainda depende da publicação de medidas provisórias para entrar em vigor, é aliviar a falta de crédito. Em uma apresentação, durante a Reunião dos Governadores do Nordeste, Dilma afirmou que o governo dará um subsídio de R$ 5 por tonelada de cana-de-açúcar – caso o valor de mercado não atinja R$ 40,92 -, com um limite máximo por produtor de R$ 50 mil. Isso vale para a safra 2008/09. O governo calcula que com isso injetará R$ 90 milhões no setor. “É um alívio para o setor, que está sem capital de giro para comprar fertilizantes e outros insumos para a próxima safra”, afirmou Renato Cunha, presidente do Sindaçúcar-PE, o sindicato dos usineiros pernambucanos. Outra medida anunciada foi a inclusão de 1,8 milhões de sacas de 50 quilos de açúcar cristal nos leilões da Companhia Nacional de Abastecimento. Isso representa menos de metade da produção mensal de açúcar na região. Cunha interpreta como o começo de uma ação que será seguida por outros lotes. Também foi colocada a proposta de aumentar o teto para a inclusão dos produtores no Programa de Garantia de Preços para a Agricultura Familiar (PGPAF), que deve passar de R$ 110 mil para R$ 120 mil a partir da safra 2009/10.

X