Produção de petróleo no Estado de São Paulo avança 17,3%

Navio-plataforma Cidade de Ilhabela, instalado no campo de Sapinhoá, no pré-sal da Bacia de Santos (Foto: Governo SP/Divulgação)

A produção de petróleo no Estado de São Paulo avança 17,3%, segundo a Secretaria de Energia e Mineração do Estado de São Paulo. A alta foi registrada em 2017, quando o Estado teve média de 328.689 barris de petróleo por dia, na comparação com o ano anterior.

A expansão paulista supera a nacional que, na relação de 2017 ante 2016, registrou alta de 4,4%, conforme a Secretaria.

O aumento da produção de petróleo em SP reflete a entrada em produção dos poços de petróleo do pré-sal na bacia de Santos.

A atividade no litoral paulista foi incrementada com a entrada em operação do campo de Lapa localizado no pré-sal, fazendo com que a participação paulista atingisse no ano passado a marca de 12,5% da produção nacional de petróleo.

Leia também: Abertas as inscrições para o evento Usinas de Alta Performance Agrícola 

“São Paulo já é o segundo maior produtor de petróleo e gás do Brasil e a tendência é de crescimento nos próximos anos. Temos que aproveitar essa oportunidade que irá fomentar toda a cadeia produtiva do setor, não só no litoral, mas também no interior, gerando novos empregos e aumentando a arrecadação das prefeituras por meio dos royalties”, destaca o secretário de Energia e Mineração do Estado de São Paulo, João Carlos Meirelles.

O refino paulista apresentou recuo de 1,7% no período, passando de 780,2 mil barris por dia em 2016 para 767,1 mil em 2017. O refino brasileiro apresentou queda de 4,3%.

São Paulo responde pela produção dos principais derivados de petróleo como gasolina, diesel, óleo combustível, GLP – gás liquefeito de petróleo, querosene de aviação, coque e nafta, que abastecem o mercado nacional. As quatro unidades paulistas refinaram no ano passado 42% do petróleo brasileiro.

O Estado conta com mais de 40% da indústria nacional de fabricantes de equipamentos e prestadores de serviços para o setor. Para dar maior competitividade à indústria paulista de petróleo e gás natural o Governo de São Paulo publicou em 30 de junho deste ano um decreto que estabelece que os bens e mercadorias do setor produzidos em São Paulo e vendidos para outros estados também terão isenção de ICMS.

Passaram a ter o benefício os itens incorporados aos bens que garantam a operacionalidade dos produtos utilizados na exploração e produção de petróleo e gás. As ferramentas utilizadas na manutenção também recebem o mesmo incentivo.

(Conteúdo com informações de Armando Junior, da Assessoria de imprensa da Secretaria de Energia e Mineração)

 

X