Produção de etanol das unidades de Pernambuco cresce 31%

Cunha, presidente do Sindaçúcar-PE, na cerimônia do MasterCana Nordeste, em 21/02, na qual também foi homenageado (Foto: JornalCana)

A safra de cana-de-açúcar em Pernambuco deve terminar na primeira quinzena deste março. Ao todo, 13 unidades do estado operaram na temporada, cuja moagem chega a 11,3 milhões de toneladas da matéria-prima.

A moagem representa alta de 3,6% ante o total de cana processada na safra anterior, que ficou em 10,917 milhões de toneladas, segundo o Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool no Estado de Pernambuco (Sindaçúcar-PE).

Com o total de cana, as unidades de Pernambuco consolidam uma safra mais alcooleira, a exemplo de unidades de outros estados. Conforme o Sindaçúcar-PE, a produção de etanol deve totalizar 425 milhões de litros, ante 324 milhões de litros da temporada anterior.

Os resultados indicam que a produção de biocombustível da safra prestes a ser concluída supera em 31% a da temporada anterior.

Leia também: 

Unidades de Alagoas fazem 65% mais etanol

Por que o aumento da moagem foi menor que o previsto

Inicialmente, a entidade projetava moagem entre 8% a 9% maior. Segundo Renato Cunha, presidente do Sindaçúcar-PE, a alta de 3,6% se deve a dois fatores.

O primeiro é a queda do preço do açúcar ao longo de 2018.

“Houve queda de 30% nos preços internacionais, com queda também nos investimentos”, relata o executivo. 

O outro motivo, emenda, foi a má distribuição de chuvas em 2018.

Nos primeiros quatro meses do ano foi registrada incidência pluviométrica de 230 milímetros por mês, enquanto entre maio e setembro o registro médio foi de 100 milímetros mensais.

 

X