Prêmio MasterCana promove conexões e amizades entre destaques do setor

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.
Publico representativo durante jantar de premiação

Fazendo uma analogia sobre a forma como as redes sociais, Linkedln e Facebook interligam seus usuários, Josias Messias, presidente da ProCana Brasil abriu a 25a edição do Prêmio MasterCana, realizado na noite de ontem (6) em São Paulo, capital. “O Linkedln define a ligação entre seus usuários como conexões, pois é uma rede de executivos. Já o Facebook, é uma plataforma que promove a amizade, portanto define a ligação de seus usuários como amigos. A história da ProCana e do Prêmio MasterCana foi construída sob estes dois pilares: conexões e amizades. E este é o propósito do evento”, declarou Messias, durante seu discurso de abertura.

A tônica preconizada no discurso, realizou-se durante o evento. O jantar foi indiscutivelmente o mais representativo do setor em 2017 na América Latina, permitindo aos participantes um networking de qualidade com personalidades, como: Rubens Ometto, do Grupo Cosan; Luiz Henrique Guimarães, da Raízen; Marcelo Andrade, da Cofco; Pedro Mizutani, da Unica; José Orive, da ISO; representantes do Grupo Aguaí, da Bolívia e do guatemalteco Pantaleon; além de outras personalidades emblemáticas.

Ao discursar após receber o troféu da categoria Sugar Man of the Year, o presidente do conselho da Cosan, Rubens Ometto, analisou os sinais dos tempos em relação às suas participações na premiação. “Nas primeiras edições do MasterCana, sendo eu mais jovem, vinha para apertar com ideais e fazer perguntas aos mais velhos e experientes líderes do setor. Hoje, sou eu quem ocupo esse lugar. Portanto espero ser apertado por ideias novas e todas essas demais coisas pelos mais jovens presentes aqui”, disse.

Ameaça do carro elétrico e luta contra protecionismo do açúcar

Ometto: carro elétrico é uma ameaça ao setor

Rubens Ometto, aproveitou seu discurso para fazer um alerta contra o avanço do carro elétrico em detrimento ao motor híbrido com uso do etanol. “A palavra da moda no momento é ser disruptivo, e temos realimente uma ameaça grande pela frente que é o carro elétrico. Por isso temos que continuar trabalhando para reduzir custos e organizar nosso negócio. Me lembro quando comecei a trabalhar com açúcar e álcool, naquela época o pessoal terminava a safra e ia pescar, esperando que Deus fizesse chover e que o governo desse preço e comercializasse tudo. Este tempo acabou e hoje tudo o que acontece no setor devemos a nós mesmos”.
Ometto também sugeriu que os produtores precisam trabalhar para organizar e evoluir a produção de açúcar para obter melhor rentabilidade. “Digo isso, porque o Brasil é o maior produtor e exportador de açúcar e ainda não sabemos organizar isso de forma competente para melhorar a nossa rentabilidade. Temos que continuar lutando para acabar com o protecionismo do açúcar no mundo, que é ainda muito controlado”.

Trem das onze…

Como demonstração de que o jantar de premiação foi além da busca por conexões profissionais, o presidente do conselho da Unica, Pedro Mizutani, encerrou o evento cantando com os amigos. Descendente de orientais, Mizutani, interpretou a canção My Way, conhecida na voz do americano Frank Sinatra, em japonês. Finalmente, ao coro quase uníssono dos participantes, Mizutani cantou Trem das onze — clássico do grupo paulistano, Demônios da garoa.

A cobertura completa, imagens e outras informações do evento serão publicadas na edição 287 do JornalCana e na Revista MasterCana que circula durante o mês de dezembro.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.