Plantadores de cana do NE se reúnem para discutir crise

As diretorias das associações de plantadores de cana da Paraíba, Alagoas, Rio Grande do Norte e Pernambuco se reúnem hoje (30), em Recife, para debater a crise que vive o setor canavieiro do Nordeste e definir estratégias de superação do atual momento. O encontro acontecerá na sede da Associação dos Fornecedores de Cana de Pernambuco.

Segundo o presidente da Asplan (Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba), Raimundo Nonato Siqueira, a reunião vai definir estratégias para superar a crise, que vem sendo a pior já vivida nos últimos anos pelo produtor canavieiro nordestino.

“A principal causa dessa crise diz respeito à remuneração recebida pela matéria-prima que é a pior dos últimos anos, pois a tonelada de cana produzida por nós está sendo comercializada entre R$ 36 e R$ 38, ou seja, por valores bem abaixo dos R$ 50 e R$ 52 já pagos ao produtor pela mesma quantidade do produto há uns cinco anos atrás”, disse Nonato.

Outro fator preocupante para a atividade canavieira, segundo o dirigente, é a alta dos preços de fertilizantes. “Isso está comprometendo ainda mais a rentabilidade dos produtores, visto que 40% do custo da produção atualmente são referentes à despesas com fertilizantes”.

“Não podemos permanecer nesse prejuízo, portanto, temos que cobrar intervenções urgentes do Governo Federal na regulamentação do setor, estabelecendo preços mínimos e na inclusão da lavoura canavieira no Prêmio Equalizador Pago ao Produtor (PEPRO), a exemplo do que ocorre com outras culturas no País, tais como o milho, a soja e o café”, observou Nonato.

X