Plano Safra reserva recursos para o álcool

Os produtores rurais vão ter R$ 32,5 bilhões para financiar a próxima safra, volume 25,8% superior ao liberado no ano-safra passado, com juros médios de 8,75% ao ano. Para o setor sucroalcooleiro, o governo reservou R$ 500 milhões destinados à warrantagem do álcool.

O Plano Agrícola e Pecuário 2003/04 foi apresentado ontem pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Para o presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Antônio Ernesto de Salvo, o volume é tímido em relação ao potencial da agricultura. “Vamos ter que fazer mais sacrifício para continuar crescendo”, afirmou. Segundo ele, os custos variaram 40% enquanto o volume aumentou apenas 25%. A CNA havia pedido R$ 44 bilhões.

Entre as medidas anunciadas, está a liberação de R$ 500 milhões financiar a estocagem de 900 milhões de litros do produto. A nova linha financiará, a juros de 11,5% ao ano, a estocagem de álcool nas usinas e poderá ser paga em quatro parcelas a partir de janeiro/2004 (Centro-Sul) e maio/2004 (Nordeste). O preço de referência será de R$ 0,55 o litro de álcool anidro e R$ 0,50 para o hidratado.

Plano Safra reserva recursos para o álcool

Os produtores rurais vão ter R$ 32,5 bilhões para financiar a próxima safra, volume 25,8% superior ao liberado no ano-safra passado, com juros médios de 8,75% ao ano. Para o setor sucroalcooleiro, o governo reservou R$ 500 milhões destinados à warrantagem do álcool.

O Plano Agrícola e Pecuário 2003/04 foi apresentado ontem pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Para o presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Antônio Ernesto de Salvo, o volume é tímido em relação ao potencial da agricultura. “Vamos ter que fazer mais sacrifício para continuar crescendo”, afirmou. Segundo ele, os custos variaram 40% enquanto o volume aumentou apenas 25%. A CNA havia pedido R$ 44 bilhões.

Entre as medidas anunciadas, está a liberação de R$ 500 milhões financiar a estocagem de 900 milhões de litros do produto. A nova linha financiará, a juros de 11,5% ao ano, a estocagem de álcool nas usinas e poderá ser paga em quatro parcelas a partir de janeiro/2004 (Centro-Sul) e maio/2004 (Nordeste). O preço de referência será de R$ 0,55 o litro de álcool anidro e R$ 0,50 para o hidratado.

X