Piso do trabalhador canavieiro da Paraíba sobe para R$ 432

O novo piso salarial dos trabalhadores da lavoura canavieira da Paraíba passa a ser de R$ 432, um aumento de 9% em relação ao último reajuste da categoria (R$ 422,50), cuja data-base é 1º de setembro. Além do pagamento retroativo, os lavradores contarão com uma antecipação de R$ 8, para quando o novo rendimento se equiparar ao Salário Mínimo, no início de 2009.

Após três rodadas de negociações, o acordo foi fechado na manhã desta quarta-feira (15), entre representantes da Asplan (Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba), da Fetag (Federação dos Trabalhadores da Agricultura da Paraíba) e do Sindalcool (Sindicato da Indústria de Fabricação de Álcool no Estado da Paraíba).

Além do reajuste do piso salarial, os trabalhadores contarão com o sistema de remuneração com base na Tonelada e não mais em “Braças”. O salário dos rurícolas é definido por convenção coletiva e o regime semanal de trabalho é de 44 horas. Cerca de 35 mil trabalhadores atuam nesta safra, que deverá terminar em janeiro de 2009.

Segundo o dirigente da Asplan, Raimundo Nonato Siqueira, o dissídio foi satisfatório para empregadores e obreiros. “As negociações foram positivas. Esse novo sistema favorecerá a melhoria nas relações de trabalho e deixará o nosso Estado mais competitivo no mercado, pois em quase todo o País já se é adotado o sistema por Tonelada”, disse Nonato.

O presidente da Fetag, Liberalino Ferreira de Lucena, também aprovou o resultado do pleito. “Foi muito bom, pois tudo foi conduzido de forma bastante harmoniosa, e mais uma vez com êxito foram realizadas as negociações assegurando o direito dos trabalhadores”, comentou.

X